.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 15 de fevereiro de 2015

RESENHA #2: O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS, DE DOUGLAS ADAMS


Ficha Técnica

Título Nacional: O Guia do Mochileiro 
das Galáxias (Skoob)
Título Original: The Hitchhiker's Guide 
to the Galaxy (Goodreads)
Série: O Mochileiro das Galáxias - Livro 1
Autor: Douglas Adams
Editora: Sextante
Ano: 2010
ISBN: 9788599296943
Páginas: 160
Formato: 14 X 21,5 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Ficção Científica


Sinopse

Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O Guia do Mochileiro das Galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado.
Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.
A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E.T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.
Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da "alta cultura" e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.


Autor

Douglas Noël Adams nasceu em Cambridge, Inglaterra, filho de Janet Adams e Christopher Douglas Adams. Seus pais tiveram outra filha juntos, Susan, que nasceu em março de 1955. Em 1957, seus pais se divorciaram e Douglas mudou-se para a casa dos avós maternos com a mãe e a irmã em Brentwood, Essex. A avó de Douglas mantinha em casa um refúgio oficial para animais machucados da RSPCA. O contato com os animais intensificou a febre dos fenos a e asma do jovem.
Christopher Adams casou-se novamente em julho de 1960 com Mary Judith. Deste casamento, Douglas teve uma meia-irmã, Heather. Janet casou-se novamente em 1964 com o veterinário Ron Thrift com quem teve mais dois filhos: Jane e James Thrift.
Adams faleceu em 11 de maio de 2001, aos 49 anos de idade, vítima de um ataque cardíaco.


Opinião

Peguei o livro um da coleção para ler com grandes expectativas pelo seu sucesso, e não me decepcionei. De início ele aparenta ser uma leitura comum e previsível, mas logo após as primeiras páginas, você já está envolvido e surpreso com a história. Tem muitos aspectos peculiares como mensagens de críticas exploradas de forma sutil na leitura, que só se percebe com um pouco mais de atenção, e usa de alguns termos específicos e alternativos para coisas comuns, mas bem situados por se tratar de uma ficção científica com um humor bem refinado também, com o uso de sarcasmo e ironias. O prefácio dá uma explicação sobre a origem da história, uma série de rádio, e nos dá uma breve explicação de o que esperar da obra e quem era Douglas Adams.
Os personagens são bem peculiares, e não há um que se destaque isoladamente durante toda história. Todos os principais são bem trabalhados em suas funções: Arthur Dent de ser o ignorante confuso; Ford Prefect de ser o anfitrião gente boa; Zaphod Beeblebrox o esperto exibido; e a Tricia 'Trillian' McMillan... bem, ela faz a parte de dar um toque feminino e em alguns momentos restaurar um pouco da lógica.
A história se inicia no planeta Terra em uma situação onde Arthur se depara com o problema iminente de ter sua casa demolida. E em paralelo a Terra passa pela mesma situação, guardada as escalas, e cabe a Ford Prefect dar a notícia ao mesmo Arthur. Com percalços, eles se safam e tem início uma viagem, sem roteiro definido, pelo universo. Tudo que acontece na viagem é uma tremenda novidade e choque para Arthur e para os terráqueos que lêem esta obra.
É um livro para se imergir em novos mundos literalmente sem esperar um rumo lógico para a história, tornando a leitura muito dinâmica e envolvente. Em várias situações ou por intermédio de trechos do “Guia do Mochileiro das Galáxias”, que existe na história como um atlas definitivo, somos apresentados a novas coisas e visões do universo, e à revelações sobre a humanidade e a forma de enxergar a vida.
O uso de termos quase científicos pode ser apontado talvez como um dos únicos pontos ruins do livro caso o leitor em questão não seja o público-alvo, mas para mim deixou o livro perfeito, me identifiquei muito com essa linguagem. Então se você gosta do gênero ou quer conhecer, é uma ótima oportunidade de diversão.


Frases Marcantes

“O Guia do Mochileiro das Galáxias é um livro realmente admirável. Há muitos anos que vem sendo escrito e revisto, por muitos redatores diferentes. Contém contribuições fornecidas por inúmeros viajantes e pesquisadores.” 

“Como é sabido, a vida apresenta uma série de problemas, dos quais os mais importantes são, entre outros, Por que as pessoas nascem? Por que elas morrem? Porque elas passam uma parte tão grande do tempo entre o nascimento e a morte usando relógios digitais?.”


Capa e Diagramação











A capa apresenta objetos que estão presentes na história. Um trator de demolição, o rosto deprimido do que acredito ser o robô Marvin, e o reconfortante aviso visto também na capa do Guia carregado por Ford, escrito em letras garrafais “NÃO ENTRE EM PÂNICO”. Nesta versão econômica,  a capa é totalmente brilhosa, sem orelhas internas e sem letras em relevo. Páginas amarelas, fonte e espaçamentos de bons tamanhos, sendo bem confortável de ler.


Nota



Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autor do livro.


Postado por





Nenhum comentário :

Postar um comentário