.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 5 de março de 2015

RESENHA #5: NO ESCURO, DE ELIZABETH HAYNES


Ficha Técnica

Título Nacional: No Escuro  (Skoob)
Título Original: Into the Darkest Corner  (Goodreads)
Autora: Elizabeth Haynes
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
ISBN: 9788580572940
Páginas: 336
Formato: 16,9 X 24,2 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Ficção, Thriller, Suspense
Recomendação: 18+




Sinopse

Catherine está no controle de sua vida. Bem sucedida, sai toda noite para beber e dançar com as amigas, até que, numa festa,
conhece Lee, um homem sedutor e atencioso. Sua vida está perfeita e todas as mulheres gostariam de estar em seu lugar. Ou quase todas.
Quieta e reservada, Cathy luta contra o transtorno obsessivo-compulsivo que torna penosas as tarefas mais simples, como trancar a porta do apartamento. Vulnerável e aterrorizada, ela nem de longe lembra Catherine, a pessoa que costumava ser antes de Lee deixá-la assustadoramente traumatizada.
O que aconteceu para que Catherine mudasse tanto? Que memórias a obrigam a seguir um ritual rígido para que se sinta segura? E o que Cathy faria se descobrisse que Lee está não só em sua mente, mas em sua casa e em sua vida outra vez?



Leia um Trecho   



Autora

Elizabeth Haynes foi criada em Sussex, na Inglaterra. Trabalha como consultora para o serviço de informações confidenciais da polícia e vive em Kent com o marido e o filho. No escuro é seu primeiro romance. 






Opinião

Este foi um daqueles livros que acabei comprando sem nenhum motivo muito especial, só porque estava em promoção e para aproveitar o frete. Aliás, paguei SUPER barato!
A história se passa em capítulos alternados entre dois momentos: Lancaster, 2003 e 2004; e Londres, 2007 e 2008. Catherine é a protagonista e narradora, uma mulher sem pais (morreram em um acidente em seu último ano de faculdade) ou irmãos e no auge dos seus 24 anos, cheia de vitalidade e que aproveita cada um de seus dias e noites ao máximo. Sai com suas amigas Claire, Louise, Sylvia e Sam para todos os lugares badalados de Lancaster. Conhece muitos homens, sai com alguns deles, mas nunca nada sério, sempre fugindo de compromissos. Até que, numa dessas noites, ela conhece um segurança de boate chamado Lee. Homem louro de olhos azuis, que conquista não somente a ela, mas a todos os amigos dela.
Só que ele não é, nem de longe, quem aparentava ser. Até porque, Catherine nunca soube praticamente nada de sua profissão ou passado, já era de se desconfiar. Lee é um homem dissimulado, mentiroso, controlador, violento e perigoso. Aos poucos ele não a deixa mais sair com seus amigos, controla seus horários, a quilometragem do carro, suas reuniões de trabalho, e some com pequenos objetos ou os muda de lugar, em seu apartamento. Tudo para induzi-la a pensar que está ficando louca e para que os outros acreditem nesta mentira. Ele não fere Catherine somente em seu corpo, mas em seu psicológico. Tanto que, quatro anos depois, mesmo Lee estando na prisão, ela colhe os frutos da semente que ele plantou na forma de TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo) e TEPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático).
Em uma tentativa de recomeçar, mesmo com tantos transtornos, Catherine (agora Cathy) se muda para Londres, onde já vive há 3 anos sozinha. Mas tem que lidar com uma rotina diária nada simples e está sempre se mudando de apartamento. Todo dia, para se sentir minimamente segura e diminuir seus níveis de ansiedade, ela tem que checar as portas, janelas, cômodos, gavetas...rituais que levam horas e fazem com que não durma ou se atrase para o serviço! E mesmo assim, ela nunca consegue estar satisfeita ou achar que checou corretamente.
Stuart, um psicólogo que trabalha com transtornos psicológicos, muda-se para o apartamento acima do seu. Em pouco tempo, ele consegue perceber que ela necessita de auxílio, mas ela demonstra bastante resistência a se submeter a qualquer tipo de tratamento. Com o tempo, porém, tudo se encaixará. Isso se Lee permitir, claro. Ou se Cathy deixar que ele tome conta de sua vida, mais um vez...ou acabe com ela!  
Gostei muito da narrativa, realmente me prendeu, e o fato de os capítulos serem bem curtos auxiliou para que a leitura fosse rápida. Entretanto, tive que fazer um pouco daquele exercício de ir e vir no livro algumas vezes quando parava a leitura, lembrando-me dos fatos de passado e presente. Confesso que, por ser um livro em primeira pessoa, a autora conseguiu com que me sentisse como a personagem e algumas descrições impressionaram tanto que eu não via a hora do capítulo terminar, pois achava que passaria mal. Ou então, fazia com que eu me sentisse deprimida, angustiada, e não quisesse prosseguir na leitura. Portanto, não é recomendado para menores de 18 anos, até pelas cenas adultas descritas. Mas, para aqueles que persistirem, é um ótimo livro, que dificilmente será esquecido. Eu com certeza lerei mais desta autora, só que mais espaçadamente, pois são livros que remexem lá no fundo.
Só não dou a nota máxima pois o final deixou um pouco a desejar, em minha opinião. Claro, a autora conseguiu trazer um bom potencial para suas personagens, especialmente Cathy como protagonista, cresceu muito durante toda a narrativa, mas mesmo assim o desfecho ficou aquém do que eu esperava. 


Frases Marcantes

" - Ele não é exatamente tudo o que a gente sempre quis? Um cara que olha nos olhos, que espera do lado de fora do banheiro até você sair...Você encontrou alguém que não só se preocupa como considera você a maior prioridade da vida dele. O mundo não existe sem você. Tem ideia de como isso é incrível?"

"Sempre achei que mulheres que continuavam levando adiante um relacionamento violento e abusivo só podiam ser umas idiotas.Que motivo elas teriam para continuar? E eu já vira mulheres na televisão ou em revistas dizendo coisas como 'Não é tão simples assim', e eu sempre pensava, claro que é, é simples, sim - apenas vá embora, afaste-se dele.
Somando-se a esse momento de percepção, um momento pelo qual eu já passara, notei que se afastar não era uma alternativa simples, afinal de contas."

"Não leva a nada ficar imaginando o que poderia ter acontecido. Hoje vai ser o começo da minha resistência, eu decidi, como decido todos os dias, até ele aparecer na minha casa, entrar sem pedir licença e passar a controlar tudo."

" - Não me incomoda. Se você estiver acordada, quero ficar acordado com você."


Capa e Diagramação



A capa é bastante simples, usa tons de amarelo, preto, marrom e branco. É toda lisa e possui orelhas. As folhas são amarelas e de papel resistente. As letras têm um bom tamanho, o espaçamento é bom e a numeração das páginas é centralizada. Os capítulos iniciam-se sequencialmente, não em novas páginas. Há pouquíssimos erros de digitação, praticamente imperceptíveis.


Nota 



Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.



Postado por



Nenhum comentário :

Postar um comentário