.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 8 de março de 2015

RESENHA #6: O TESTE, DE JOELLE CHARBONNEAU


Ficha Técnica

Título Nacional: O Teste  (Skoob)
Título Original: The Testing  (Goodreads)
Série: O Teste - Livro 1
Autora: Joelle Charbonneau
Editora: Única - Editora Gente
Ano: 2014
ISBN: 9788567028231
Páginas: 320
Formato: 14,6 X 22,0 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Ficção, Distopia




Sinopse

NÃO CONFIE EM NINGUÉM
No dia de formatura de Malencia 'Cia" Vale, e dos jovens da Colônia Cinco Lagos, tudo o que ela consegue imaginar - e esperar - é ser escolhida para O Teste, um programa elaborado pela Comunidade das Nações Unificadas, que seleciona os melhores e mais brilhantes recém-formados para que se tornem líderes na demorada reconstrução do mundo pós-guerra. Ela sabe que é um caminho árduo, mas existe pouca informação a respeito dessa seleção. Então, ela é finalmente escolhida e seu pai, que também havia participado da seleção, se mostra preocupado. Desconfiada de seu futuro, ela corajosamente segue para longe dos amigos e da família, talvez para sempre. O perigo e o terror a aguardam.
Será que uma jovem é capaz de enfrentar um governo que a escolheu para se defender?



Book Trailer





Autora

Joelle Charbonneau começou a narrar histórias por meio da ópera, mas hoje ela encontra a voz pela escrita. Ela vive em Chicago com seu marido e seu filho. A autora foi considerada uma das mais importantes descobertas de 2013 e a trilogia O Teste entrou para a lista de best-sellers nos Estados Unidos. Os direitos dos livros foram adquiridos para cinema pela Paramount. A obra foi, ainda, escolhida a mais importante leitura de verão pela Indie Next 2013 Summer YA Pick e uma das dez na lista Top 10 Young Adult Books for Summer, do jornal USA Today.   


Opinião

Cia tem 16 anos e acaba de se formar. Está empolgada e ao mesmo tempo receosa de não ser escolhida para O Teste, já que em sua pequena Colônia Cinco Lagos (cerca de 900 habitantes) ninguém é selecionado há mais de 10 anos. Nem mesmo seu irmão mais velho, Zeen, que é muito inteligente e seu confidente. Ela não sabe o que fará se não conseguir ingressar na Universidade, pois não tem nenhum plano para seu futuro além desse. Fora de seu pai, sua mãe e Zeen, sua família é composta pelos irmãos gêmeos chamados Hart e Win e outro irmão, Hamin.
Assim que passa sua formatura e ninguém é escolhido, ela pensa ser o ponto final. Mas eis que chega Michal Gallen, Oficial de Tosu City, um pouco atrasado devido a problemas em seu transporte, selecionando-a e a mais 3 colegas da turma: Tomas, Malachi e Zandri. Ao invés de se sentir lisonjeada, Zandri questiona o que pode ocorrer caso ela se recuse a ir. Há uma penalidade, prevista em uma lei antiga, que é máxima: a morte por traição!
Quando Cia conta para sua família, há diferentes reações. Sua mãe fica feliz por ela, mas triste pela possibilidade de não mais vê-la. Seus irmãos comemoram, exceto Zeen que, com um pouco de inveja, some por um tempo de casa. E seu pai não parece nada feliz. Em uma conversa particular, ele conta de pesadelos que o atormentam, de trechos que ele acha pertencerem a O Teste. Sua memória foi apagada após o mesmo.  Tudo isso é suficiente para deixar a protagonista em alerta. Mas os conselhos de seu pai são preciosos para que ela prossiga, já que não há exatamente uma escolha. Entretanto, em alguns momentos ela se esquece ou simplesmente ignora o mais precioso deles, que é não confiar em ninguém...
Chegando em Tosu City, ela conhece os demais candidatos superficialmente. Mas suas verdadeiras intenções serão reveladas no devido tempo, bem como até qual ponto estarão dispostos a chegar para garantirem um lugar na Universidade. Portanto, é recomendável que Cia esteja sempre atenta, pois o menor vacilo pode ser fatal. Literalmente! Contudo, ela poderá contar com ajudas improváveis e inesperadas. Porém, em quem realmente confiar?
A distopia se passa no território correspondente aos Estados Unidos pós-guerra. A princípio, não vi nada de extraordinário em Cia para ser uma protagonista e o livro começa um pouco mais parado, mas rapidamente tudo isso muda, pois ela prova ser uma moça de fibra e o livro também ganha um ritmo mais acelerado, cheio de acontecimentos.
A seguir, discorrerei sobre alguns pontos fracos do enredo. Não faz muito sentido toda essa matança de mentes brilhantes, especialmente quando a Terra se encontra tão escassa de pessoas e os alunos não selecionados para participarem d' O Teste vivem suas vidas de forma normal, sem grandes problemas. Esses adolescentes poderiam ser melhor aproveitados, mas por algum motivo, a Comunidade prefere eliminá-los. Só pude imaginar que, por não servirem para bons líderes, é preferível se livrar dos que não se enquadram nos parâmetros exigidos, para não virem a atrapalhar mais para frente.
Muitas das mortes que ocorrem, não são sentidas pelo leitor, que não tem um conhecimento prévio dos personagens. Os nomes dos pais dela não são mencionados, ou foi tão rápido, que passou totalmente despercebido por mim. Poucas Colônias são mencionadas. Só posso justificar estes fatos à narrativa em primeira pessoa feita por Cia.
Não entendi como funcionam os flutuadores (fiquei o tempo todo imaginando naves espaciais) e muito menos o sistema das Colônias, já que há alguns dados aparentemente errados. Não dá para saber exatamente quantas há no total, já que em determinados trechos do livro, são mencionados um número maior ou menor. Só posso supor que são Colônias maiores, centrais, que possuem pequenas Colônias dentro delas, como se fossem bairros. A turma de Cia em Cinco Lagos é de 14 jovens, mas quando 4 são escolhidos, diz-se que isso é 1/4 da turma. Será que a autora se perdeu ou foi algum erro na tradução?
Por último, excetuando-se a protagonista, que conhecemos até o âmago, os outros personagens são pouco explorados. Espero que, no próximo livro, isto tenha se alterado um pouco.
Bem, você pode imaginar que, por todas essas ressalvas, não é um livro bom. Mas posso assegurar que vale à pena ler, pois as páginas voam e me peguei, a cada capítulo terminado, começando o próximo sem interrupção, pois a autora se utiliza de certo suspense e mistério (típico de romances policiais) e termina os capítulos sempre em alguma situação chave, como uma explosão, impelindo o leitor a continuar. Além disso, é mencionada, mesmo que sem aprofundamento, a sustentabilidade (reciclagem, economia de energia etc), fator este sempre apreciado por mim. Joelle consegue surpreender em muitos momentos, portanto é mais do que recomendada a leitura.
  

Frases Marcantes

"O preço que ele pagou seria em vão se eu não tivesse aprendido com suas ações."
"E tenho medo de Will estar certo. Que matar e aprender a viver com isso seja a questão. (...) Entretanto, não estou mais certa de que quero ser um líder. Não se meu país valoriza assassinato acima de compaixão."


Capa e Diagramação




A capa é muito bonita, seu desenho representa o bracelete de Cia. O raio é envernizado e em relevo. Também tem diversos números ao redor desse símbolo, sentidos ao toque e envernizados. Possui orelhas e, na contracapa, um marcador de página que pode ser destacado.
Os capítulos iniciam-se sempre numa nova página, que são amarelas e resistentes. As letras têm um bom tamanho, o espaçamento é bom e a numeração das páginas é no canto inferior externo das páginas. O número dos capítulos é rodeado por um quadrado preto, que mancha um pouco a página oposta e há poucos erros de digitação/revisão, ambos não prejudicando a leitura.


Nota




Onde Comprar




O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por




Nenhum comentário :

Postar um comentário