.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 12 de abril de 2015

RESENHA #12: PERDIDA, DE CARINA RISSI


Ficha Técnica

Título Original: Perdida - Um Amor que Ultrapassa as Barreiras do Tempo (Skoob)
Série: Perdida - Livro 1
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus - Grupo Editorial Record
Ano: 2014
ISBN: 9788576862444
Páginas: 364
Formato: 16,2 X 24,0 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Romance




Sinopse

Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela
traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam.
Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa - ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke.
Com a ajuda do prestativo - e lindo - Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...
Perdida é uma história apaixonante com um ritmo intenso, que vai fazer você devorar até a última página.


Book Trailer





Autora

Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema "amores impossíveis". Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.
Quando se desgruda dos livros - tanto dos que lê quanto dos que escreve -, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião.
Ela nasceu em Ariranha, interior de São Paulo, onde mora atualmente com o marido e a filha, após ter vivido uma curta temporada na capital paulista.
Perdida - Um Amor que Ultrapassa as Barreiras do Tempo, seu primeiro livro agora relançado, foi publicado na Alemanha, onde entrou para as listas de mais vendidos. Carina também é autora da obra de sucesso Procura-se um Marido, lançada em 2012 pela Verus.   


Opinião

Comecei a ler "Perdida", que eu já havia comprado, justamente para me preparar para a Tarde de Autógrafos com Carina Rissi (veja nossa cobertura aqui) e conhecer um pouco desta autora, tão amada país afora. E o que fica é: por que não li antes?? Juro, quando diz na sinopse que fará você devorar até a última página, é a mais pura verdade.
O livro começa nos brindando com mais um dia qualquer na vida de Sofia Alonzo, nossa narradora, que tem um chefe odioso chamado Carlos, mas precisa muito de seu emprego. Ela é sozinha na vida, pois seus pais morreram e não possui irmãos. Os únicos com quem ela convive são sua amiga Nina e o namorado dela, Rafael. Ah, e seu romance preferido, "Orgulho e Preconceito", de Jane Austen, não sai de sua bolsa e está bem acabadinho. Sim, os romances, ela só os vive em sua cabeça, através da leitura. Na vida real, ela tem comichão só de ouvir a palavra casamento e nunca se apaixonou de verdade.  
Numa noite de sexta-feira, ela sai do serviço para se encontrar com sua amiga em um bar. Lá, fica um pouco bêbada e acaba perdendo seu celular, que cai dentro do vaso sanitário. Foi como perder um pedaço do corpo, portanto logo no dia seguinte, ela sai de casa, ainda de ressaca, para comprar um novo. Encontra as ruas vazias e entra numa loja na qual nunca havia reparado e é atendida por uma vendedora estranha. Fica muito contente com o novo modelo que adquire, todo cheio de tecnologias. Mas, quando ela sai da loja, algo inesperado acontece.
Ela tenta usar seu novo aparelho, porém ele não responde de primeira. Já pronta para retornar à loja para reclamar, o celular decide funcionar, só que de uma maneira surpreendente. Um clarão a cega, e quando a luz some, Sofia se encontra em um lugar totalmente diferente, gramado e ao lado de uma árvore. É neste momento que entra na história um dos mocinhos mais apaixonantes com quem tive o prazer de me encontrar (ficcionalmente falando, infelizmente), Sr. Ian Clarke.
Ele a encontra na estrada, quando está voltando de uma viagem, e ela pensa em diversas possibilidades para explicar o fato de tudo ser tão "do século passado", desde estar alucinada pela ressaca a uma parada/exibição de fantasias. Quando se dá conta de que está realmente no ano de 1830, e não pode compartilhar com ninguém o fato de ser do século XXI, fica tentando encontrar uma maneira de voltar a seu tempo, se é que existe uma. A tal vendedora liga ou envia mensagens de vez em quando, mas fora isso, o celular não serve para mais nada e sua bateria nunca acaba.
Mas se Sofia acha que isso não é suficiente, ao conhecer melhor os empregados e Elisa, a irmã de Ian, assim como o próprio, seus problemas e dúvidas só aumentam. Será que ela quer de fato voltar para o século XXI, mesmo enfrentando tantas mudanças e privações? Este é um romance improvável, mas que Carina Rissi faz parecer perfeitamente possível e normal.
Ian é maravilhoso e não pude deixar de comparar com certo alguém (own, momento fofo e misterioso, rs!). Obviamente, por "Orgulho e Preconceito" ser o livro preferido da personagem principal e também da autora, quem conhece possivelmente não conseguirá deixar de comparar algumas partes, mas Carina consegue dar um direcionamento novo, apesar das semelhanças.
Preciso confessar que Sofia não me cativou tanto assim, e meu maior propulsor para continuar a leitura foi Ian e a própria história. Explicarei...Sofia, em meu ponto de vista, não é tão madura quanto deveria ou poderia ser (Ian é mais novo do que ela e bem mais resolvido), se comportando algumas vezes de forma infantil e muitas de forma imprópria. É também insolente e imprudente. Quer dizer, caso nos encontrássemos em pleno século XIX, qual alternativa seria melhor? Sair falando o que vier na cabeça ou observar mais, prestar atenção aos modos dos outros, com o intuito de passar mais despercebida? Pois é, Sofia prefere sair falando gírias por aí...mas, claro, esse ponto foi o responsável por parte da comicidade e não há como eu comprovar de que forma reagiria, caso estivesse no lugar dela. Talvez eu surtasse tanto quanto ou mais do que ela! Rs. 
Aliás, ela solta um pouco demais o verbo (palavrões), algo que me incomodou em algum momento da narrativa. Com esse jeito peculiar e vinda de um século mais evoluído tecnologicamente, Sofia tentará fazer uma pequena revolução no século XIX. Ao mesmo tempo, você passará a acreditar um pouco em magia e fadas madrinhas. Não sei mais o que dizer sobre este romance adorável. Ele te fará sentir amor, angústia, sofrimento... Super recomendado este livro!
       

Frases Marcantes

"Ficar sem internet era como se eu deixasse de existir, não fizesse mais parte do mundo. Completamente isolada virtualmente."

"Eu não entendia o que levava uma pessoa lúcida a se casar. Se bem que a maioria não parecia gozar de plena sanidade quando estava apaixonada."

"Às vezes, quando eu dormia, alguns sonhos tinham até trilha sonora. Música era importante assim para mim."

"Suspirei, desanimada. Como eu queria me chocar também! Queria que assaltos e violência não fizessem parte do meu cotidiano."

"Não seria possível simplesmente ser feliz sem magoar ninguém, sem me sentir culpada?"


Capa e Diagramação



A capa mostra Sofia com um vestido branco e seus All Star. O título é envernizado em vermelho. Possui orelhas e a parte interna é trabalhada em vermelho.
Os capítulos iniciam-se com numeração, sempre numa nova página, que são amarelas e resistentes. No total são 46 capítulos. As letras têm um bom tamanho, o espaçamento é bom e a numeração das páginas está localizada no centro.
Não sei se foi só no meu exemplar, mas achei bastantes erros de pontuação e revisão. Comparando com o livro de outra pessoa, que conheci na Tarde de Autógrafos da Carina Rissi, não encontrei os mesmos erros, ao menos não os poucos que procurei. Nada que tire o brilho da história.


Já no evento, ela havia confirmado uma notícia e há alguns dias consegui verificar, através do Facebook dela. Creio que todos os fãs amarão! 6 livros da série Perdida, não é demais? Então, corra e leia os dois primeiros!





Nota



Onde Comprar


O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.

Postado por






Nenhum comentário :

Postar um comentário