.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 4 de abril de 2015

RESENHA #8: SIMPLESMENTE ACONTECE

Ficha Técnica

Título Nacional: Simplesmente Acontece
Título Original: Love, Rosie
Lançamento: 05 de março de 2015 (1h42min)
Dirigido por: Christian Ditter
Com: Lily Collins, Sam Claflin, Christian Cooke, Jaime Winstone, Tamsin Egerton, Art Parkinson, Lily Laight, Marion O´Dwyer
Nacionalidade: Estados Unidos, Reino Unido
Gênero: Comédia, Romance





Sinopse

Os jovens britânicos Rosie (Lily Collins) e Alex (Sam Claflin) são amigos inseparáveis desde a infância, experimentando juntos as dificuldades amorosas, familiares e escolares.
Embora exista uma atração entre eles, os dois mantêm a amizade acima de tudo. Um dia, Alex decide aceitar um convite para estudar medicina em Harvard, nos Estados Unidos. A distância entre eles faz com que nasçam os primeiros segredos, enquanto cada um encontra outros namorados e namoradas. Mas o destino continua atraindo Rosie e Alex um ao outro.


Trailer




Opinião

Trata-se de uma comédia romântica em que os protagonistas são muito amigos desde a infância e o caminho que parece natural seria um romance entre eles. Mas acontecem muitos desencontros, e cada um acaba seguindo sua vida. Um seguindo o sonho planejado da faculdade em Boston e a outra tendo que lidar com a gravidez inesperada. Gravidez que inclusive me surpreendeu quando a barriga é mostrada e a criança chuta. Não esperava que a gravidez ganhasse muita importância e a barriga fosse simplesmente enchimento, mas ocasionou uma cena legal.
Os personagens são carismáticos, e me afeiçoei a eles. No início, algumas atitudes deles me fizeram ficar com raiva, mas é aceitável já que eram jovens, e afinal, o filme tem que ter algo fora do normal para acontecer.
Baseando-me pelos trailers, no início do filme imaginei que seria um roteiro previsível demais, mas mesmo que o fim não seja nada fora do imaginado, a forma como aconteceram os fatos foi bem articulada.
Algo que me agradou bastante foi que todas as situações são bem plausíveis, não existiram situações absurdas para justificar o andamento dos fatos, e pelo filme transcorrer num período de tempo de alguns anos, não houve também aquela enrolação que pode deixar tudo chato. O filme se desenvolve em um ótimo ritmo, as coisas realmente acontecem e evoluem.
O longa é divertido, faz rir algumas vezes, e sim, emociona espectadores mais sensíveis com cenas bem românticas e bonitas. É uma história que não é difícil de identificar-se com algumas perspectivas nela apresentadas. Mostra-nos que muitas vezes nossas vidas tomam rumos que não eram como queríamos ou sonhávamos; vemos um pouco do problema de famílias frágeis que muitas vezes se juntam por conveniência.  E ainda, mesmo sendo um romance, nos passa um pouco do drama de ser mãe solteira e do vínculo entre mãe e criança crescendo.
Mas o foco é o romance e enlaces em que as pessoas se envolvem no passar da vida. A mensagem que fica para mim, é de que mesmo com os erros que acumulamos ao longo da vida, nunca é tarde pra acertar as coisas, e pequenos detalhes podem ser a diferença.
Como sabemos, o filme é baseado no livro da Cecelia Ahern, e eu gostei muito do também seu “P.S.: Eu Te Amo”. Não tive a chance de ler antes de assistir o filme, e mesmo assim criei boas expectativas e fui atendido. Talvez quem tenha lido capte outra impressão, mas achei o filme ótimo e recomendo a todos.



Nota

Postado por




Nenhum comentário :

Postar um comentário