.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 17 de maio de 2015

RESENHA #17: DISTOPIA, DE KATE WILLIANS


Ficha Técnica

Título Original: Distopia
Autora: Kate Willians
Editora: Literata - Grupo Editorial Arwen
Ano: 2015
ISBN: -
Páginas: 243
Formato: eBook
Acabamento: -
Gênero: Ficção, Distopia, Romance, Young Adult






Sinopse

Novos padrões de convivência foram restabelecidos após a Grande Guerra ter devastado o planeta. Os países, estados e cidades foram quase que inteiramente dizimados. Os sobreviventes encontraram um novo meio de restaurar sua sociedade; dividir as pessoas com base na sua classe social. Os Governados e os Governantes. Num mundo onde o poderio militar dita as regras, será necessário muito mais do que um exército para impedir que os dois mundos eclodam. Thiago é soldado por obrigação e Governado por nascença. Laura é filha do Coronel, uma Governante. O que eles esperavam, é que viveriam um amor capaz de transcender o Regimento. A pergunta que fica é, você iria contra a sua família e a sua origem, para viver um grande amor?



Autora

Kate Willians tem 20 anos e o seu maior sonho, é encantar as pessoas com suas palavras. A literatura a salvou, e espera um dia conseguir usar a mesma fonte para salvar outras pessoas também. Espera fazer com que os jovens acreditem que sim, os livros são a melhor e maior ponte entre a fantasia e a realidade. É extremamente apaixonada pelo que faz e adora passar o tempo livre com a família e o namorado!



Opinião

A partir do momento em que recebi o e-mail informando que havíamos sido selecionados para parceria, o livro Distopia passou a ser prioridade, pois quis trazer rapidamente as novidades para vocês. O livro será publicado pela Editora Literata (do Grupo Editorial Arwen) entre junho e julho/2015. O que tive em mãos foi o e-book sem revisão. Portanto, esclareço que algo pode mudar quando da publicação.

A história se passa mais ou menos no ano de 2044 em diante. Temos o Regimento, os Governados e os Governantes. O Regimento obriga as crianças a servirem como soldados a partir dos 7 anos. Os Governados não tem sobrenome, são tratados pelo primeiro nome e o número de suas casas, que é a mesma casa para seus filhos, netos, bisnetos etc. Só podem trabalhar em 6 áreas que, quando escolhida, é para o resto de suas vidas. Para os Governantes, o importante mesmo é o cargo que ocupam, sendo o mais alto o de Coronel. Temos 4 Coronéis no mundo: Sul, Norte, Leste e Oeste. Parece bastante com uma ditadura mundial.

Trata-se, então, de uma distopia pós-guerra, que se utiliza de um linguajar um pouco mais light, acredito que tendo em vista conquistar o público jovem. Mesmo assim, preciso avisá-los: Kate não tem dó de nossos corações e pratica muitas reviravoltas ao longo do livro. Darei, também, a mesma dica para quem já é fã do George R. R. Martin: não se apegue aos personagens, rs.

Falando em personagens, não mencionarei muito os secundários, atendendo a um pedido da própria autora, mas posso falar dos principais: Laura e Thiago. Laura é filha do Coronel do Norte, é bastante impaciente, irritadiça, sensível (chorona) e mandona, mas tem bom coração. Thiago é um soldado que se faz de forte (não que não o seja, longe disso) e acaba inconformado com o sistema em que vive, assim que descobre seus sentimentos por Laura.

O livro é narrado em terceira pessoa e enfoca bastante na vivência de Thiago e Laura, portanto acabamos com uma visão menos ampla do universo em que vivem, sem conhecer o restante do Regimento tão a fundo. Seria mais como um "vidário" (acabei de inventar a palavra, acho, mas seria estilo um diário, só que contando a vida deles) dos personagens principais. Ao longo da narrativa, percebemos que eles vão amadurecendo em suas ações e ideias, em especial Laura, que de uma menina "birrenta" transforma-se em uma moça compreensiva com sua família, percebendo sua essência por detrás do verniz que se utilizam como Governantes.

Se eu tivesse que mencionar um ponto negativo, diria que algumas cenas se confundiram em minha mente durante a leitura, pois como a autora se utiliza bastante da digressão (volta no passado, recurso este muito utilizado pelo mestre Machado de Assis, e Kate inclusive abre seu livro com uma frase dele), não é tão fácil se localizar no tempo e espaço. Porém, a partir do capítulo 7 ficou mais fácil para mim entender tudo o que se passava e em que momento. Senti falta, em algumas partes, de algum símbolo indicativo ou mesmo espaço quando mudava de cena ou situação. Mas, lembrando que se tratava do material cru, isso pode mudar quando for publicado.

Outro ponto a ser mencionado é que a autora poderia ter trabalhado melhor algumas cenas (como a da Floresta do Medo), pois ficamos com a impressão de que tudo aconteceu rápido demais, sem dar tempo a um clímax ideal. E, sei que muitos seriam contra e preferem um livro único, mas o universo por ela criado daria a possibilidade de fazer ao menos uma dualogia. Algo que me incomodou ligeiramente foi o fato de ela "vitimizar" tanto Governados quanto Governantes, pois não existem oprimidos e opressores, são todos oprimidos pelo sistema em que vivem, só que de diferentes formas. Além disso, o desfecho foi um tanto quanto rápido e simplista, ao menos para mim, pois passou a impressão de que os personagens não estavam sentidos com tudo o que havia acontecido, nem temerosos, apesar de serem adolescentes ainda. 

De toda forma, por ter uma escrita fluida e gostosa, o livro passa voando. Além disso, conforme disse, é mais light, então eu o recomendaria especialmente para os jovens leitores entrarem no mundo da distopia e lerem sobre o primeiro amor.
  

Frases Marcantes

"– Você é mais forte do que pensa, só precisa aprender a acreditar nisso."

"Por que a perfeição era tão importante para aquelas pessoas? Era essa a pergunta que cercava sua mente."

"– Quem liga para as minhas palavras, mamãe? Vocês estão planejando a minha vida inteira, sem que eu decida ou escolha nada."

"– É injusto o que vocês fazem com as mulheres. Se o mundo fosse liderado por nós, tudo seria muito melhor."

"– Eu também sou uma pessoa legal, filha, você só precisa me dar a chance de mostrar isso."

"– Então, a lição que se tira disso, é que não tem muito o que possamos fazer. Não podemos interferir no destino de outras pessoas. Se tem que acontecer, vai acontecer. Nós só podemos adiar, e isso não dura para sempre.  "

"– Eu vou mostrar a você que ser mulher nunca foi e nunca será sinônimo de fraqueza."


Capa e Diagramação

Ainda não tenho como comentar muito sobre a capa e diagramação, pois o original que recebemos estava passando por revisão. Mas posso dizer que o original teve alguns errinhos de pontuação, algumas poucas frases um pouco confusas. Os capítulos iniciam-se de forma sequencial. De qualquer modo, Kate escreve muito bem. E se a editora mantiver essa capa, será um sucesso! 


Nota




O livro é uma cortesia da autora Kate Willians. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.



Em breve traremos uma entrevista com a autora e talvez uma nova resenha, escrita pelo Thiago!


Postado por




4 comentários :

  1. Que lindo!!

    Fico muito feliz em ver a Kate bombando!!!

    Adorei a resenha, e sabe de uma coisa, e esse negócio que você citou sobe a falta de algumas coisinhas até que é bom, principalmente quando queremos um livro mais leve e com um tantinho de romance; é ótimo para intercalar livros mais pesados e que não queremos ficar quebrando cabeça, rsrs.

    Adorei a resenha!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é, Alê! Bem lembrado por você! Às vezes tudo o que precisamos é de um livro mais light, sem TANTA informação e personagens. Mas este livro também tem suas partes interessantes, como a utilização da digressão, um recurso muito bacana, no qual precisamos estar atentos no decorrer da história.
      Fico contente que tenha gostado!
      Beijos.

      Excluir
  2. Oi Amanda, como vai?
    Nossa, acabei de ler a sinopse desse livro em outro blog, e chego aqui e me deparo com essa resenha o/
    Adorei saber um pouco mais sobre a obra.
    Parece muito interessante.. Eu adoro histórias que voltam no passado. Costumo fazer isso com frequência nas minhas, inclusive.
    Estou ansiosa para conferir esse lançamento :D Sucesso para a autora!
    Beijos e boa semana ♥

    Thati Machado;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thati!
      Um prazer tê-la aqui!
      Tenho certeza que este lançamento será um sucesso!
      Aliás, qualquer dia preciso ler algo seu também!
      Beijos e até!

      Excluir