.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 17 de junho de 2015

RESENHA #22: O VALE DE ELAH, DE CARLA MONTEBELER

Ficha Técnica

Título Nacional: O Vale de Elah (Skoob)
Série: As Crônicas de Adulão - Livro 1
Autora: Carla Montebeler
Editora: Multifoco
Ano: 2013
ISBN: -
Páginas: 68
Formato: eBook
Acabamento: -
Gênero: Romance, Religião





Sinopse

O Vale de Elah - O Vale de Elah começa com as reminiscências do ancião Samah, relembrando seus tempos de combate na construção do Reino de Israel. Quando jovem, a ambição de sua mãe o leva a fugir do povoado onde morava para salvar sua irmã de um casamento imposto e da dívida recorrente da negociação do dote. Ele integra então aos guerreiros que haviam rompido com o rei daquela época, Saul, e aliado a Davi, candidato a sucessor do trono devido a uma profecia. A jovem aldeã Nazaré acompanha seu amado nesta fuga e o trio chega ao vale de Elah, onde são recebidos e integrados à comunidade que vivia na caverna de Adulão. Samah percebe que a vida de pastor de ovelhas havia ficado para trás quando inicia seu treinamento de combate nesse grupo formado de guerreiros descontentes com o sistema em vigor. Devido a sua altura e grande destreza com a espada, logo ele passa a contar com a confiança e amizade não só de Joabe, capitão que treina os milicianos, mas do próprio Davi. O drama de Davi e sua família, os motivos da ruptura entre Saul e seu principal capitão, coincidem com o início da formação da família de Samah. A calma da narrativa desse primeiro tomo esconde um segredo: muito drama, guerras, risos e lágrimas ainda estão por vir. Deixe-se conduzir nas memórias de um homem para ver o descortinar do surgimento de todo um reino através da história desse reino: os hebreus!


Leia um Trecho


Autora

Carla Montebeler é a filha caçula dos onze do Sr. Moacyr Januário. Era Carla Januário até se casar com Wellington em 2008. Veio de uma família de professores e músicos. Professora de Escolas Bíblicas Dominicais desde 1989, apaixonou-se pela história de Israel.
O prazer de ensinar sempre foi a motivação principal, mas tem outros hobbies, como tocar seu violão e seu teclado, além de se meter a fotógrafa amadora. Com uma personalidade colérico-sanguínea, os traços de perfeccionismos são compensados pelo bom humor.
Hoje tem 40 anos e é mineira de Belo Horizonte, cidade que ama de todo coração, junto com o Clube Atlético Mineiro! Suas ambições são conseguir viver exclusivamente como escritora (viver, não só sobreviver!) e conhecer os lugares sobre os quais escreve nas Crônicas de Adulão.
Vive em São Paulo (SP) com seu marido Wellington Fabiano e o filhinho deles, Guilherme. 


Opinião

Confesso que livros religiosos não estão em minha lista de preferência, mas é justamente por isso que “O Vale de Elah” é bom, por ter um fundo religioso, mas não fazer disso a história central e nem tentar "converter" ninguém. Há menção de fatos religiosos, mas não é o foco. Me senti como se estivesse vivendo naquele tempo, e não sendo induzida a aceitar essa ou aquela religião, fato primordial para que a leitura fluísse.

Narrado em primeira pessoa por Samah, trata-se de suas recordações sobre seu passado pessoal e também de tudo que ocorreu, antes e após a mudança para O Vale de Elah, no Reino de Israel. Tenho problemas para guardar nomes, então quando falava ser fulano, do clã X, filho de Y e Z, já dava um nó na minha mente, rs. Foi muito personagem para um livro tão pequeno, mas menos mal que são poucos os destacados.

Mesmo em se tratando um pouco de religião, eu me peguei curtindo algumas partes de humor, o que tornou a leitura gostosa. Mas, por ser tão curtinho, quando acabei fiquei com aquela vontade de ler o seguinte, que se não me engano será uma série de 5. Ah, não posso deixar de mencionar que mesmo sendo irritante, ambiciosa e mesquinha, até a mãe de Samah tem uma ou outra fala mais divertida!

A nota não foi máxima não pela falta de talento da autora, muito pelo contrário, ela escreve bem! É só que achei esse livro mais introdutório, eu diria, e meio parado, sem ação. Mas imagino que o próximo terá bem mais esse quesito, então quero ler o quanto antes!


Frases Marcantes

"Sabia que na casa dele tem uma mesa? Uma mesa! Já pensou? Ter cadeiras e até um divã, e...”

“Meu pai me deixou um legado que você jamais poderia compreender: honra, honestidade, amor e alegria de viver.”

“Vamos decidir alguma coisa na nossa vida de uma vez por todas. E aquilo que for nosso, dessa vida aqui, nos seguirá.”

“Os seres humanos não gostam de encarar a Verdade sem adornos. Eles preferem-na disfarçada.”


Capa e Diagramação

A capa é simples e mostra um cavaleiro solitário, do pescoço para baixo. Não há fotos para ilustrar, pois li em formato digital.
Há alguns erros de digitação/revisão, mas que não chegam a atrapalhar a leitura.


Nota



Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por




Nenhum comentário :

Postar um comentário