.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 16 de agosto de 2015

RESENHA #32: COMO TREINAR O SEU DRAGÃO, DE CRESSIDA COWELL

Ficha Técnica

Título Nacional: Como Treinar o Seu Dragão (Skoob)
Título Original: How to Train Your Dragon (Goodreads)
Série: Como Treinar o Seu Dragão – Livro 1
Autora: Cressida Cowell
Editora: Intrínseca
Ano: 2010
ISBN: 9788598078717
Páginas: 224
Formato: 14,6 X 22,0 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Aventura, Fantasia, Ficção



Sinopse

Soluço Spantosicus Strondus III foi um extraordinário herói viking. Chefe guerreiro, mestre no combate com espadas, era conhecido por todo o território viking como "O encantador de dragões", devido ao poder que exercia sobre as terríveis feras. Mas nem sempre foi assim...
Neste livro estão as memórias da época em que Soluço era apenas um garoto normal. Muito normal. Nem um pouco heroico. Ele precisava desesperadamente capturar e treinar um dragão, e teria de ser o animal mais impressionante de todos. Mas tudo o que conseguiu foi uma criaturinha pequena e banguela, nada ameaçadora. Foi então que seu destino de herói começou a ser traçado.


Book Trailer



Leia um Trecho



Autora

Cressida Cowell foi criada entre Londres e uma ilha pequena e pouco habitada a oeste da Escócia. Sempre teve certeza de que ali viviam dragões, e por conta disso ficou encantada com a oportunidade de traduzir as memórias do maior Herói Viking de todos os tempos.
Cressida adoraria ter um dragão de estimação.




Opinião

Faz um bom tempo que tenho a série completa, e surgiu a oportunidade perfeita de iniciá-la na Maratona Literária de Inverno, que ocorreu nas férias de julho/2015. A princípio, por ser um livro curto e com ilustrações, imaginei que leria rapidamente, em um ou dois dias, mas não foi bem isso que ocorreu. Vamos ver se consigo me explicar ao longo do texto.

Soluço, nosso narrador, é um jovem viking que, assim como os outros meninos da tribo dos Hooligans, precisa capturar um dragão numa caverna, ou então, será expulso. Mas ele não é um menino qualquer, é filho do líder. Só que, ao contrário do que seria esperado, ele não é respeitado, muito pelo contrário, é considerado um inútil e covarde, tendo só um amigo, o Perna-de-peixe. Do restante, ele sofre bullying.

Há ainda uma outra tribo, a dos Cabeças-Ocas, com a qual existe uma richa. Bem, apesar de seu jeito peculiar e nada heroico, Soluço consegue capturar um dragão, Banguela. Não posso falar muito mais do que isso, porém queria deixar por escrito aqui que nem Soluço, nem Banguela me conquistaram muito. Mas juntos, eles formam uma dupla até que bacana e peculiar, pois Soluço é bondoso e tenta treinar Banguela de forma diferente da usual, e Banguela acaba virando seu parceiro, mais do que somente um dragão (mesmo que continue com aquela essência egoísta típica dos dragões).

Gostei mesmo de um personagem que aparece pouco, um Dragonusmarinhus Gigantescus Maximus, não exatamente por seu caráter, que é até mau, mas por sua inteligência. Aliás, os nomes dos personagens e as ilustrações são divertidos, tornando a leitura mais leve e recomendável para qualquer idade.

Como não houve tanta conexão com os personagens principais, a leitura se prolongou mais do que eu previ a princípio. Além disso, essa série ficou famosa mesmo por conta do filme, mas não me parece que exista tanta conexão, ao menos baseada no trailer. Mas isso é conversa para outra hora. Eu recomendo o livro, com a ressalva de esperar que a série melhore e tenha mais a mostrar nesse universo, já que o modo de agir do Banguela muda lá para o finalzinho, deixando tudo mais interessante.
   

Frases Marcantes

“(Os observadores de dragões eram considerados nerds, por isso mantinham suas atividades em segredo.)”

“É fácil para você dizer que esses problemas são pequenos – disse Soluço, irritado. – Mas eu tenho MUITOS pequenos problemas.”

“O problema é que todos, de um jeito ou de outro, somos o jantar. (...) Estamos todos roubando momentos preciosos das pacíficas mandíbulas do tempo – disse o dragão descontraidamente.”


Capa e Diagramação



A capa é bonita (como todas da série) e tem muitos detalhes envernizados. Os capítulos sempre se iniciam em uma nova página, que são levemente amareladas. Possui orelhas.
As letras têm um tamanho médio/grande, o espaçamento é ótimo e a numeração das páginas é centralizada na parte inferior. Há alguns erros de digitação/revisão, inclusive de nome, mas que não prejudicam a leitura.


Nota



Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por



Nenhum comentário :

Postar um comentário