.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

RESENHA #40: 72 HORAS DE TENSÃO, DE BEATRIZ ANDRADE

Ficha Técnica

Título Nacional: 72 Horas de Tensão (Skoob)
Autora: Beatriz Andrade
Editora: Autografia
Ano: 2015
ISBN: 9788555261459
Páginas: 270
Formato: eBook
Acabamento: -
Gênero: Policial, Romance





Sinopse

Cristina trabalha como caixa em um banco e em um dia corrido, recebe um bilhete que muda o rumo de sua vida. Sua irmã foi sequestrada e só ela tem o poder de libertá-la. Os sequestradores a querem usar em um grande esquema que envolve além de muito dinheiro, um poderoso empresário com negócios obscuros como bicheiro, envolvido com traficantes e milicianos. A quadrilha que sequestrou sua irmã quer informações e usam Ana como isca. Cristina se vê envolvida em um perigoso jogo e não pode contar a ninguém. No entanto, consegue driblar a quadrilha e conta com a ajuda de Clarice, diretora do colégio de Ana, e Ricardo, um agente federal.
Em 72 Horas de Tensão, acompanhamos os três dias em que Cristina tenta tirar sua irmã das mãos dos sequestradores e ainda, paralelamente, a trajetória de cada um dos quatro integrantes dessa quadrilha, onde nem tudo é o que parece, até que as histórias se cruzam no grande dia em que eles sequestram a pequena Ana, quando a história se encaminha para o fim, o destino faz uma reviravolta na situação e o inesperado acontece. Surge uma grande traição que muda o rumo de tudo, mas novamente, quando as coisas parecem se acertar, Cristina se vê à beira de uma morte cruel e dolorosa, sem ter como escapar. Uma trama surpreendente que leva o leitor a se envolver com a história desde sua primeira página, 72 Horas de Tensão é envolvente e tenso do início ao fim, e seu final guarda grandes surpresas.


Autora

Beatriz Andrade tem 26 anos e mora no Rio de Janeiro. Desde os 5 anos de idade, é apaixonada pelo mundo da leitura. A ideia de escrever seu próprio livro surgiu quando ela estava sem livro novo para ler. 72 Horas de Tensão foi escrito em um mês. Tem um filho de quase 2 anos. 




Opinião

Fazia um tempo que eu desejava ler algum romance policial, e então surgiu a oportunidade de ler para resenhar a obra "72 Horas de Tensão". Aliado a essa minha vontade, a Amanda anda bem atarefada com resenhas e a faculdade, então me encarreguei em ler de bom grado.

Como dito, é um romance policial e nacional, um destaque é que em parte do livro temos o uso de digressão, alternando o tempo das cenas entre presente e passado, usando a data ao início do capítulo para nos orientar. Além da digressão, temos em algumas situações o mesmo momento, mas visto de outra perspectiva ou de outro local, ajudando a conhecermos melhor os outros personagens. A história se passa principalmente na cidade do Rio de Janeiro, tendo assim alguns elementos conhecidos.

Os eventos giram em torno de Cristina, que mora somente com sua irmãzinha, Ana. Cristina é narradora das cenas em que ela está presente, as demais são narradas em terceira pessoa. Ela é funcionária de um banco, e é justamente sua função que a faz ser alvo de: Carla, João, Luísa e Carlos. Quatro “amigos” que querem dar um golpe em um bicheiro muito rico, e utilizam Ana como refém para terem ajuda de Cristina.

É nesse desenrolar que conhecemos Ricardo, um agente da polícia federal, que tentará resolver o caso, além de seu interesse em prender o bicheiro. Não contarei fatos, pois não fazer ideia de o que acontecerá é o que fundamenta a boa leitura de um romance policial. A obra tem boa qualidade, mesmo eu prevendo alguns acontecimentos normais, ela nos apresenta surpresas, mas sem exageros de façanhas surreais. Em diversos momentos, fiquei pensando em brechas na ação de algum personagem, algo que ele poderia ter feito que possibilitasse resolver a trama de forma mais simplificada, mas depois me convenci que o andamento dos fatos é contundente com a realidade que estão vivendo, evitando maiores riscos. E uma coisa que me agradou muito foi de não depender de trapalhadas ou mal entendidos entre os personagens para desenvolver essa trama, pois detesto quando precisam desse tipo de artifício.

Contudo, percebi algumas falhas, principalmente na parte da revisão. Como li um ebook enviado diretamente da autora, não sei se houve mais algum ajuste. Caso não, é realmente necessário, pois ocorrem muitos erros de pontuação e grafia que parecem ser de digitação. Há também um erro leve em um fato, em certo momento o Carlos e João estão vendo a final da Taça Guanabara entre Flamengo e Vasco, o problema é que o livro nos conta que ocorreu no mês de dezembro, e essa final sempre acontece por volta de fevereiro. Um descuido curioso, que pode passar despercebido e sem importância pra história.

No geral a leitura foi bem agradável, descrições e acontecimentos bem claros, e me proporcionou leves momentos de tensão. Acontecem reviravoltas, e até um pequeno romance em meio a tudo isso. Ao fim, estamos realmente torcendo pela protagonista e temos um desfecho com certa positividade que me agradou. Gosto de ficar com a sensação clara de que se encerrou aquela história.

 
Frases Marcantes

“Acho que você não deu a nenhuma de suas 75 vítimas a chance de se despedirem de pessoas importantes, acho que você nunca se importou com as pessoas que ficaram chorando a morte delas, nas mães que perderam os seus filhos, nos filhos que perderam os seus pais, nas esposas que perderam os seus maridos”

“ - Quando eu acabar não vou mais precisar dos seus serviços. Para mim você não terá mais valor, e eu vou matar você de uma forma tão rápida que você nem vai sentir.”

“A vida ao redor do mundo segue o fluxo normal, nada parou por causa da minha crítica situação; ninguém mudou absolutamente nada por causa disso... Fico triste por um momento, mas prefiro esquecer as pessoas em volta. Também não estou preocupada com os problemas alheios. Não sou tão egoísta, afinal, todos agem assim, não é exclusividade minha.”


Capa e Diagramação

Li a versão digital do livro, então não posso comentar muito sobre a capa e material. A arte da capa me agradou, é simples e elegante. Os capítulos sempre se iniciam em uma nova página, e durante o capítulo existem marcações dividindo mudanças de cena, e também os diálogos são marcados por aspas duplas, o que facilita muito no entendimento. Alguns capítulos mostram a data em que ocorrem, como eu havia citado, para nos indicar a digressão usada. 
Há diversos erros de revisão/digitação que precisam ser revistos, para deixar o livro ainda melhor.


Nota


O livro é uma cortesia da autora Beatriz Andrade. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.




Postado por


2 comentários :

  1. Quero agradecer pela opinião sincera, sua resenha ficou muito bem escrita e soube expor todos os pontos do livro de maneira muito agradável. Ficou perfeita. Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço pela oportunidade e confiança... Foi feita com carinho e a sua boa escrita ajudou. =)

      Excluir