.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 6 de dezembro de 2015

RESENHA #51: O PODER VISOR, DE NAIANE ALINE R. C.

Ficha Técnica

Título Nacional: O Poder Visor (Skoob)
Autora: Naiane Aline R. C.
Editora: Vento Leste
Ano: 2013
ISBN: 9788581400334
Páginas: 320
Formato: 15,7 X 22,0 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Fantasia






Sinopse

Reis e reinos agora desaparecem em grande velocidade, com ataques constantes de cachorros metálicos gigantes e soldados bem armados. Estragos em famílias são causados, mães e filhos são separados, pais mortos, e, se alguém tiver sorte, sairá dessa sem morrer. A morte pode ser seu destino. é isso que *ele* quer que aconteça, tomando o poder total de todo Mundo sem Fim, que agora entra em caos. Mas o mundo ainda mantém uma tênue esperança quase despercebida, estando ela nas mãos de uma criança de pai misterioso, de um ex-príncipe que teve seu pai assassinado num dos ataques, e do filho *dele*. Talvez isso já seja suficiente. Ou talvez não.


Autora

Naiane Aline R.C. é baiana, tem 18 anos e começou a escrever aos 14. Fã de Tolkien e de Lewis desde pequena, não perde a oportunidade de se encontrar com Aslam vez ou outra e viajar novamente pela Terra Média, e desses dois universos vieram sua maior inspiração para seus escritos. Agora, além de escritora, estuda jornalismo e dá uma de blogueira e otaku no resto do tempo. O Poder Visor é o seu primeiro livro, escrito quando tinha 14 anos, e mais dois livros estão guardados na gaveta esperando para serem terminados.


Opinião

Tão difícil começar esta resenha...Eu geralmente tento começar minhas leituras sem expectativas, já para não me decepcionar, mas com este, a decepção foi inevitável. Explicarei meus motivos.

A leitura começa em uma cena promissora e que me deixou de cabelo em pé, que é a da menina Carina levando uma surra descomunal de seu “pai”, o Rei tido como bonzinho pela população; logo após aparece Billy, que só viu o final desse espancamento e é novo no lugar, e a ajuda. Ele trabalha na cozinha e tem nove anos, enquanto ela possui 8. Surge aí uma amizade duradoura.   

O tempo passa e quando ela já está com 15 anos, Kevin entra em sua vida, e acaba por tornar-se seu noivo. Eles já se conheciam de um outro momento do passado. O objetivo do livro é encontrar o diário de um Mago e vencer o mal que se espalha pelos Reinos.
Até aí, tudo parece muito bom, não é? Inclusive o narrador é em terceira pessoa, mas dá sua opinião direta sobre os acontecimentos. No começo causou estranheza, mas achei bem diferente e me acostumei no decorrer da narrativa. Esta é contada pela própria História (do mundo), que decidiu se deter na vida daquela menina, esperando que saísse algo de interessante de lá.

O final também foi bom, o problema é o que fica entre o começo e o final do livro. A autora tinha uma história muito boa em mãos, mas não soube aproveitar. Construiu uma protagonista (e em muitos momentos, seu melhor amigo também) que além do fato de ser curiosa, não possui nenhuma característica marcante, não é poderosa nem nada. Ela sempre se mete em problemas e depende de alguém para auxiliá-la. Além disso, muitas vezes ela é totalmente imatura, mesmo já tendo 15 anos, como por exemplo, quando Billy deixa escapar que acha seu “pai” um canalha e ela se ofende.

Não bastasse isso, os erros de português, concordância, falta uma página, tem a repetição de uma por 3 vezes seguidas...Eu até relevo por ter sido escrito quando ela tinha 14 anos, MAS nada impediria de ter revisado melhor a história, feito ajustes, buscado uma editora ao invés de uma gráfica que fez esse trabalho...enfim, tudo para realmente trazer o potencial dela à tona. A impressão também não é das melhores, e a capa já está até perdendo o plástico que a envolve. E olha que eu uso capa para livros justamente para protegê-los, mas neste caso do Book Tour, ele já não chegou em perfeita ordem.

Por isso digo, sem medo de errar, que se não foi a maior decepção do ano no quesito leitura, chegou muito perto. A nota apresentada para avaliá-lo é só porque gostei da ideia da história e porque, como vocês poderão verificar nas frases marcantes, ela defendeu os animais no livro, e eu prezo muito por isso. Pode agradar ao público infantojuvenil.
    

Frases Marcantes

“Como recusar o presente de uma puxa saco? Dica: não recuse. Se você fizer isso, pode se preparar para ouvir umas duas horas de discurso sobre como você é uma boa pessoa e que merece aquele presente.”

“Seus dedos finos seguram bem o chicote usado para bater nas costas cansadas dos cavalos. Sinceramente, sinto pena dos bichinhos; o que foi que eles fizeram para merecer levar tanta chicotada?”

“Essa confiança cega; é ela que destrói todo super homem, ou mulher maravilha.”


Capa e Diagramação


A capa é totalmente fosca e simples. Aliás, o material dela não é de boa qualidade. Os capítulos sempre se iniciam em uma nova página, que são brancas. Possui orelhas.
O tamanho das letras é razoável, mas a impressão não está muito boa em algumas páginas. O espaçamento é bom e a numeração das páginas fica no canto superior externo. Há muitos erros de revisão/digitação/português, fato que me deixou muito chateada! Além disso, veio faltando uma folha e com outra repetida 3x.


Nota




O livro é uma cortesia da blogueira Caroline Evans. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.




Postado por




2 comentários :

  1. Olá, Amanda! ^^ Tudo bom?

    Sou Aline, a autora do livro, haha Então, como eu sempre digo nos meus comentários, quando entreguei o livro para as criticas já conhecia muito bem os defeitos e potenciais do que tinha escrito, porque depois de publicado eu mesma fiz esse trabalho de reler o que tinha escrito pra saber onde acertar nas próximas histórias.

    Acontece que, como você mesma apontou, o livro não passou pelo trabalho editado justamente porque quem pegou ele pra ser publicado foi o colégio onde eu estudava meu ensino médio, o Colégio da Polícia Militar. Na época, eles apoiaram a publicação do livro mas todo o processo de escolha da editora e etc etc etc foram eles que fizeram, e meu único pedido foi que eles fizessem um trabalho de revisão mais apurado já que eu mesma não teria tempo para fazer isso novamente. Deu no que deu, fiquei chateada com o trabalho que fizeram, mas é vida que segue. O colégio também estava super apressado, queria publicar em menos de 6 meses e foi o que aconteceu.

    Estou tendo mais cuidado com os pontos que você mesma já conseguiu apontar na resenha, enquanto escrevo minha próxima história.
    Obrigada pela leitura e resenha!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline!
      Grata pelo seu comentário.
      Eu não quis ofendê-la, espero que não tenha ocorrido. É só que eu tento realmente passar o que senti ao ler os livros, e no seu caso, a história tinha tanto potencial já lá no comecinho, que fiquei com pena da forma com que foi tratada pela editora. Quem sabe mais para a frente você não consegue revisá-lo e republicá-lo, não é?
      Caso precise de uma revisora, já estou fazendo meu merchan, rs.
      Beijos e sucesso.

      Excluir