.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

ENTREVISTA COM TATIANE DURÃES, AUTORA DE "AS FACES DA LUZ" - SEMANA "AS FACES DA LUZ": DIA #3 [REPOSTAGEM]



Boa tarde, Historiadores!

Conforme vocês puderam acompanhar, estamos na semana de divulgação do livro “As Faces da Luz”, que ganhará uma nova edição pela Editora Arwen. Hoje, trago esta entrevista que ela respondeu especialmente para o blog, há alguns meses.

Lembrando que, além de "As Faces da Luz" (resenha aqui), ela já possui "Desejo e Honra" (resenha aqui), um romance histórico, publicado.


Autora

Tatiane Durães nasceu em Monte Mor, onde mora até hoje. Tem 29 anos, é assistente administrativa e formada em Administração de Empresas na Unip- Universidade Paulista. Com quinze anos leu O Alquimista do Paulo Coelho, se apaixonou pela literatura, e não parou mais de ler. Em 2013, começou a escrever sua primeira história depois de ficar imaginando vários finais diferentes para livros e filmes que lia e assistia. Um ano depois seu mundo ganhava vida no nome de Arcantatys.


Entrevista

1- Fale um pouco sobre como você decidiu ser escritora.
Eu sempre tive vontade de escrever um livro. Tocar as pessoas, diverti-las, como eu me divertia lendo tantas histórias, só me faltava a história mesmo. Então um dia pensando sobre isso, surgiu a Tayara, uma garota que era bruxa e não sabia e herdava magia negra de sua vida passada.
Foi quando comecei a escrever, mas só tomei coragem de mostrar a história para outras pessoas, depois de envia-la a uma leitora crítica e o feedback ser positivo.

2- Quem são seus autores favoritos, aqueles que te inspiram?
Gosto bastante da autora Sarah J. Maas, ela escreveu Trono de Vidro, é uma história que amo muito. A personagem é forte e esconde o passado. Gosto bastante da Renata Ventura, autora de A Arma Escarlate. Apesar da história dela ter sido inspirada em Harry Potter, é muito original, é carregada da cultura brasileira e eu amo isso.

3- Possui algum ritual ao escrever? Tem um ritmo constante ou somente escreve quando surge “inspiração”?
Depende. Se a história está completa em minha mente, consigo sentar e escrever. Independente do que esteja acontecendo ao meu redor. Posso escrever com meu filho brincando ao meu lado que não interfere. Mas se eu tenho que pensar no rumo que vou dar, prefiro o silêncio. Ai eu deixo para escrever quando ele está na escola ou dormindo.

4- Até onde vão os detalhes sobre a época em "Desejo e Honra"? E como o funcionou o romantismo com as questões do cenário histórico?
Eu tentei ao máximo trazer detalhes sobre aquela época. Tem alguns fatos históricos como a construção das primeiras hidrelétricas no país.
Não foi difícil inserir o romance, já que a história estava pronta na minha mente.

5- Como foi sua preparação e pesquisa para escrever neste contexto de época do Brasil?
Eu nunca tinha lido nenhum romance de época e precisava saber como escrevê-lo. Li alguns história do gênero e pesquisei muito sobre o que estava acontecendo no país naquele ano, mais precisamente em Minas Gerais. Também precisei pesquisar sobre roupas, sapatos e meios de transportes.

6- Sendo sua obra anterior um romance de fantasia e esta um romance de época, como foi essa transição para você? Algum motivo especial para a mudança?
Na verdade essa história, Desejo e Honra, surgiu durante a escrita de As Faces da Luz, eu só a engavetei. Foi quando surgiu um concurso de romances que eu decidi desenvolve-la. Aí, eu já tinha terminado o As Faces da Luz.
Confesso que várias vezes pensei em inserir algum tipo de fantasia no meio do Desejo e Honra, mas me controlei. Hehehe....

7- Qual temática lhe agradou mais ao escrever, fantasia ou romance de época?
Fantasia, com certeza. Sinto-me mais livre para escrever e criar.

8- Planeja ou está trabalhando em novos livros, se sim, pode dar alguma informação ou dica? (Em especial sobre a continuação de “As Faces da Luz”).
A continuação do As Faces da Luz, que se chamará As Faces das Sombras, já está escrito. Estou apenas revisando os fatos e decidindo se aquilo está legal.
Além desse, tenho em mente a continuação do Kaelium, e um livro inspirado no jogo de vídeo game DMC. Esse é o que estou mais empolgada para trabalhar. Provavelmente eu o escreverei em breve.

9- As capas são lindas, você ajuda ou opina na criação? Qual sua preferida?
Gosto muito de todas. A capa do Desejo e Honra eu opinei bastante. Disse como a imaginava e a capista a criou em cima do que eu disse. Já as capas do Kaelium e do Desejo e Honra foram criação dos designs. Eu dei sugestões, mas elas ultrapassaram minha imaginação.

10- Deixe um recado para seus leitores.
Eu queria agradecer a todos que acreditaram em minhas histórias, compraram o As Faces da Luz, se aventuraram em Arcantatys. E dizer para quem ainda não conhece, conhecer.


Espero que tenham curtido e conhecido um pouco mais sobre a autora Tatiane e suas obras.

Beijos.


Postado por


2 comentários :

  1. Adorei a entrevista, Amanda. Muito obrigada.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Tati.
      Também adoro conhecer um pouquinho mais dos autores.
      Beijos.

      Excluir