.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

RESENHA #58: O SENHOR DA CHUVA, DE ANDRÉ VIANCO

Ficha Técnica

Título Original: O Senhor da Chuva (Skoob)
Autor: André Vianco
Editora: Novo Século
Ano: 2011
ISBN: 9788587791108
Páginas: 272
Formato: 17,0 X 24,0 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Fantasia, Terror






Sinopse

Anjos e demônios lutam entre si. Mas, impedidos de interferir no mundo físico, eles apenas manipulam os humanos para que ajam de acordo com suas vontades. Quando o anjo Thal é perseguido e atacado por demônios, ele decide dominar o corpo de uma pessoa, violando assim as regras sagradas. Porém, esse ato terá consequências funestas, pois ele dá direito aos demônios de convocar uma guerra. Começa então o confronto sobrenatural entre os dois exércitos. De um lado anjos de luz, do outro os demônios das trevas. E o cenário terrestre, antes tranquilo e belo, será o campo de batalha quando as armas se chocarem. Prepare-se. O mundo vai tremer quando essa guerra começar.


Opinião

Adquiri este livro na Bienal de São Paulo em 2014, para conseguir autógrafo do autor. Acontece que uma representante da editora não me deixou entrar na fila, e o livro ficou encostado. Graças ao Desafio Literário 2016 e ao Desafio Alfabeto Literário, selecionei este livro como leitura de janeiro. Porém, concluí só agora. Sem mais delongas, vamos à minha opinião.

É preciso dizer que, por André Vianco ser um nome tão famoso no cenário nacional, eu esperava mais de sua escrita. Claro que estou ciente deste ser seu primeiro livro, escrito em 1998, mas mesmo assim, ele não atingiu minhas expectativas.

Thal é o anjo protetor de uma senhora, seguindo-a de seu serviço até em casa, todas as noites. É assim que ele conhece Gregório, vizinho desajustado da senhora. Por algum motivo inexplicável, ele viu algo de bom naquele homem desonesto e resolveu ajudá-lo. A partir daí, seus destinos se entrelaçam.

A princípio, achei interessante o fato de o narrador ser onisciente múltiplo, ou seja, narrar em terceira pessoa, mostrando o ponto de vista (POVs) de alguns personagens. Mas esta mesma ferramenta interessante acabou fazendo com que eu não me conectasse aos personagens, só que fosse uma espectadora de toda a carnificina gratuita. As descrições pretendem ser pesadas e causar medo, mas conseguem ser, no máximo, feias e agoniantes.   

Além disso, o autor faz muitas afirmações sem explicação e, em algumas cenas, por exemplo, na de um anjo “renascendo” ou “revivendo”, após ter sua cabeça arrancada por um demônio, como se nada tivesse acontecido, chegam a ser totalmente fora do razoável e aceitável, mesmo em se tratando de Fantasia. Nem comentarei o fato dos vampiros serem fruto da invasão do corpo de mortais por demônios. Bem, até aí, vá lá... ele criou e dá pra aceitar. Aliás, a história conta com só um exemplar de vampiro.

Por último, há uma mescla com a religiosidade (Evangélica) um tanto quanto insistente. Não chega a incomodar, mas há inúmeras repetições que podem cansar. O único ponto positivo é que essa mesma fé pode fazer com que o bem, mesmo sendo minoria, acabe vencendo o mal, e esta mensagem sim foi importante durante a leitura.

O final? Previsível demais e com uma redenção que, para mim, não foi “real” e não me convenceu. Concluindo: se eu fosse você, ficaria só com a sinopse mesmo, que já é basicamente um resumão de tudo. Mas, caso goste do autor ou do gênero, vale a tentativa.


Frases Marcantes

“Todo ser humano tinha o direito de sair das trevas...”

“A vantagem da surpresa é uma arma fatal.”


Capa e Diagramação



A capa, para mim, não possui nada de especial. Gosto de azul, e o único destaque vai para o título do livro, que está de leve em alto relevo. Possui orelhas.
Os capítulos são numerados, sempre se iniciam numa nova página, que são amareladas e resistentes. A fonte de letra é pequena, o espaçamento é razoável e a numeração das páginas está localizada no centro da página, na parte inferior.
Há alguns erros de revisão/digitação, como “lemçóis”, ao menos nesta edição, mas nada que comprometa de fato a leitura. Realmente, como disse uma amiga, os livros de autores internacionais e do André Vianco parecem ser melhor revisados dos que os de outros autores da Novo Século. 


Nota



Autor

André Vianco, um dos mais renomados autores da literatura nacional da atualidade, é dono de uma narrativa dinâmica e empolgante. Com mais de quinze títulos publicados, conquistou milhares de fãs, tornando-se um campeão de vendas por onde passa.
Em O senhor da chuva, ele apresenta aos leitores um mundo sobrenatural repleto de anjos, demônios e vampiros, levando à descoberta das origens dessas sobrenaturais entidades. 



Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autor do livro.





Postado por


2 comentários :

  1. Oi Amanda,
    As meninas de tinta são fãs do autor, porém esse livro ainda não foi lido por nenhuma delas.
    Realmente o Vianco é evangélico e talvez nesse livro ele tenha abusado dos preceitos da sua religião, fato que não acontece com os outros.
    Dê mais uma chance ao Autor.
    Mesmo que sua postagem esteja atrasada, O que vale é participar.
    Obrigada pela participação no Desafio Alfabeto Literário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Pois é, me falaram que os outros livros dele são bem melhores e que esse não é parâmetro. Talvez eu dê outra chance a ele sim!
      Beijos.

      Excluir