.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 16 de março de 2016

RESENHA #63: SE EU FICAR, DE GAYLE FORMAN

Ficha Técnica

Título Nacional: Se Eu Ficar (Skoob
Título Original: If I Stay (Goodreads
Série: Se Eu Ficar – Livro 1
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
ISBN: 9788581635415
Páginas: 224
Formato: 17,0 X 24,0 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Ficção, Drama, Romance




Sinopse

A última coisa de que Mia se lembra é a música.
Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais - mas não sente nada.
Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela.
Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente - e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.
Se ela ficar...


Opinião

Mia é uma jovem violoncelista, cujo pai teve uma banda de rock, quando mais novo. Ela tem uma melhor amiga chamada Kim, e ambas são consideradas meio estranhas. A protagonista imaginava que só namoraria quando estivesse na faculdade, até que um moço do colégio chamado Adam começa a conversar com ela e, disso, surge um relacionamento.

Ela tinha a vida perfeita, com pais meio fora dos padrões e o irmãozinho Teddy, um grande companheiro. Mas tudo isso muda em um dia de neve, quando eles saem de carro para visitar uns amigos e sofrem um acidente. Ela passa a ter uma espécie de vivência extracorpórea, vendo tudo o que acontece com ela e com os seus, mas sem sentir absolutamente nada. No hospital, ela descobre que sua recuperação depende somente de uma decisão: se ela quer ficar ou morrer.  

Diferentemente de Chloë Grace Moretz a atriz que interpretou Mia no filme , eu não acredito que ela seja uma moça decidida, muito pelo contrário. Ela se mostra, através de suas memórias e da própria indecisão de se quer continuar viva ou não, que é uma moça insegura em relação ao amor dos pais e do namorado, sempre se sentindo inferior ou alguém “intruso”, como se não pertencesse à própria família. Tive empatia por ela (afinal de contas, quem nunca se sentiu inseguro na vida?), e até pena por sua situação, mas não consegui de fato chegar à comoção com seu relato.

Narrado em 1ª pessoa, a autora consegue nos inserir bem dentro da trama e possui uma boa escrita, costurando com maestria o presente vivido por Mia e o seu passado, fazendo-nos tomar conhecimento de informações a todo momento. Porém, pelo seu relato da hora do acidente, não achei um livro exatamente leve – não que ele em algum momento tenha a pretensão de ser –, e pode acabar impressionando corações mais sensíveis.

Algumas pontas ficaram soltas, vamos ver se serão solucionadas no próximo volume. Recomendo para quem queira ler algo mais triste, mais parado, e para reflexão sobre como a vida pode mudar, de um instante para outro, e por isso devemos valorizar cada segundo.


Frases Marcantes

Mas, falando sério, como a gente consegue acabar com o nervosismo? (...)
Nós não conseguimos. Apenas aprendemos a lidar com ele. E aguentamos firme.”

As pessoas acreditam no que querem acreditar – dizia ela.”

“Percebo agora que morrer é fácil. Viver é que é difícil.”

“O quase não importa. É preciso encarar a situação real, do jeito que ela se apresenta no momento presente.”

  
Capa e Diagramação



A capa é a do filme, não sou muito fã, mas até que não ficou ruim. O livro não é dividido em capítulos, e sim em horas e memórias dela, totalizando 24 horas. As páginas são levemente amareladas e a diagramação está muito bonita. Possui orelhas.
As letras têm um bom tamanho, o espaçamento é bom e a numeração das páginas é no canto inferior externo. Os poucos erros de digitação/revisão não prejudicam a leitura.


Book Trailer



Leia um Trecho



Nota



Autora

Gayle Forman começou sua carreira escrevendo para a revista Seventeen em que a maioria de seus artigos, centrada nos jovens e preocupações sociais. Mais tarde ela se tornou uma jornalista freelance para publicações como a revista Details, Jane Magazine, Glamour Magazine, The Nation, Elle Magazine e Cosmopolitan Magazine.
Em 2002, ela e seu marido Nick fizeram uma viagem ao redor do mundo. De suas viagens, ela acumulou uma riqueza de experiências e de informações que mais tarde serviu como base para seu primeiro livro, um diário de viagem que você não pode começar lá a partir daqui: um ano na margem de uma Shrinking World. Em 2007 ela publicou seu primeiro romance para jovens adultos, intitulado de Sisters In Sanity onde ela se baseia em um artigo que tinha escrito para a revista Seventeen. If I Stay (Se Eu ficar) fez Forman levar vários prêmios, entre eles o Indie Choice Award de 2010.


Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.





Postado por


2 comentários :

  1. Eu já ia mesmo perguntar "mas ué, esse livro também não tinha filme?", pois eu não sabia que ele havia sido inspirado em um livro hahaha
    Não sei se leria o livro, mas acho que assistirei o filme sim, pareceu valer a pena, até mesmo porque essa atriz é super legal. :)

    Abraço!
    Mago e Vidro
    | Sorteio DamnedGirls | NOVE livros pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Eu acho que assistirei o filme, talvez seja um pouco mais light, não sei...De qualquer modo, é uma leitura boa sim, só um pouco triste e com alguns detalhes (como no acidente) em demasia e que podem chocar.
      Beijos.

      Excluir