.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 27 de março de 2016

RESENHA #66: FABRICANDO CHOCOLATE, DE ALICE GRANATO

Ficha Técnica

Título Nacional: Fabricando Chocolate (Skoob)
Autora: Alice Granato
Editora: Sextante
Ano: 2015
ISBN: 9788543102917
Páginas: 168
Formato: 23,0 X 23,0  cm
Acabamento: Capa Dura
Gênero: Não-ficção, Culinária







Sinopse

“Chocolate é uma coisa mágica, encanta quem fabrica e quem come, por isso deve ser feito com carinho, conhecimento e paixão.” – Ernesto Neugebauer, presidente da Harald
Paixão, criatividade e blends de chocolates elaborados com os melhores grãos de cacau selecionados mundo afora são os ingredientes que traduzem a história da Cacau Noir.
Fabricando chocolate celebra os 11 anos da marca de sucesso, criada em 2004 por Solange Wiltgen e sua filha Adriana.
O redescobrimento do cacau no Brasil, a trajetória da Cacau Noir e as tendências em chocolateria são uma introdução perfeita para as irresistíveis receitas de Solange Wiltgen e Javier Guillen.
Bombons, trufas, ganaches, drageados, bolos, biscoitos, sorvetes e bebidas parecem saltar das páginas nas belíssimas fotos de Henrique Peron.


Opinião

Eu nunca me imaginei resenhando um livro de receitas, mas após ganhá-lo em uma promoção e ver o capricho com que foi feito, decidi que precisava compartilhar a experiência com todos, especialmente por ontem ter sido Dia Mundial do Chocolate e hoje ser Páscoa. Não haveria época melhor para aguçar os sentidos de todos!

O livro inicia dando um panorama geral da história do cacau (eu particularmente adorei saber mais) e de como surgiu a empresa Cacau Noir. Uma mãe e uma filha quiseram recomeçar – já trabalhavam em família na Chez Bonbon –, e utilizaram seus conhecimentos para proporcionar o que elas consideram como o melhor chocolate possível. A tendência atual é utilizar produtos naturais, portanto é o que estão fazendo, com a ajuda do renomado chef Javier Guillen. A colaboração dele nas receitas é inegável, mas os 30 anos de experiência de Solange Wiltgen também as marcam.

As receitas em si são mais elaboradas, com alguns ingredientes que creio serem mais difíceis de encontrar, mas também não tenho o costume de trabalhar com chocolate na cozinha, portanto posso estar falando bobagem. Por falar nos ingredientes, é bom frisar que as receitas são industriais, então possuem um rendimento, no geral, de 120 ou 240 unidades, portanto há que se atentar a isso, caso queira menos do produto final. 

Além disso, a temperatura do chocolate também me pareceu um fator primordial no resultado final. Ah, importante mencionar que as receitas são, em sua maioria, mais para o amargo, seguindo a tendência já mencionada. Há algumas que eu considero meio que exóticas, por nunca ter nem visto.   

As imagens contidas no livro são de encher os olhos! Para finalizar, preciso dizer que não “testei” nenhuma das receitas, mas fiquei com vontade de provar algumas daquelas delícias. Uma pena que as lojas estão só lá no Rio de Janeiro, mas quem sabe a força do meu pensamento não atrai nenhuma para São Paulo?!


Frases Marcantes

“Chocolate é uma coisa mágica, encanta quem fabrica e quem come, por isso deve ser feito com carinho, conhecimento e paixão.

“Não por acaso o nome científico do cacau, Theobroma cacao, significa ‘manjar dos deuses’ ”.


Capa e Diagramação




A capa é dura e parece uma imensa barra de chocolate. Se eu tivesse que mencionar um ponto negativo, é que a capa fica com marcas de dedos, difíceis de remover. As páginas são brancas e há muitas imagens, por se tratar de um livro de receitas.
As letras é pequena e o espaçamento é bom. A numeração das páginas é no canto inferior externo. Não encontrei erros de digitação/revisão, mostrando um ótimo trabalho da editora.


Leia um Trecho



Nota



Autora

Nascida em São Paulo, em 1973, a jornalista Alice Granato vive no Rio de Janeiro desde 2003. Começou sua carreira como repórter do Jornal da Tarde e de O Estado de S. Paulo. Foi editora assistente da revista Veja e correspondente da revista Gula por sete anos. Colaborou com algumas das maiores publicações do país, como a revista Época, a Serafina, da Folha de S.Paulo, a Revista O Globo, entre muitas outras. Hoje é correspondente da revista Gosto no Rio de Janeiro e continua a escrever para diversos veículos de comunicação. “O meu maior encantamento é a cultura em todos os seus aspectos”, diz. Seu portfólio virtual está reunido no site www.alicegranato.com


Onde Comprar



O livro é uma cortesia da editora Sextante. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por


Nenhum comentário :

Postar um comentário