.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 27 de abril de 2016

RESENHA #18: GAME OF THRONES 6X01: THE RED WOMAN


Boa noite, Historiadores!

Depois de longos 10 meses de espera, finalmente a 6ª temporada de Game of Thrones chegou no dia 24/04, último domingo. O mais interessante é que agora não haverá mais comparações entre livros e a série, já que o último livro termina no ponto em que a 5ª temporada foi encerrada.

Tentei modificar bem a forma de expressar minha opinião, mas ainda assim pode conter SPOILERS.


O episódio inicia exatamente onde a 5ª temporada acabou: focando em Jon Snow morto e seu sangue se esvaindo na neve, e Sir Davos encontrando-o. Eu não sei exatamente o que quero para seu destino, mas ainda não foi definido neste episódio, o que já era de se esperar, dando abertura para criarmos expectativa. Entretanto, sua (suposta) morte já dá indícios de que causará um motim na Guarda da Noite, provavelmente desfavorável àqueles que defendem o cadáver do Lorde Comandante.


Arya segue com seu duro aprendizado e nada modificou em sua situação física, porém ela transformou-se numa pedinte e está sofrendo as consequências por haver tirado a vida de Sir Meryn Trant (ou melhor, mais por se passar por Ninguém, enquanto se sentia Alguém). Jaime chega trazendo Myrcella e a atitude de Cersei, de certo modo mais conformada com o rumo de sua vida, já previsto quando jovem, me surpreendeu.

Tyrion e Varys passeiam por Meereen (o que me pareceu um tanto quanto inconsequente, tendo em conta que os Filhos da Harpia podem surgir a qualquer momento) e são observados por alguém misterioso. Algo imprevisto ocorre e Tyrion diz “É, parece que não sairemos daqui tão cedo”.


Sansa e Theon me fizeram tremer na base por eles, mas fiquei relativamente mais tranquila por finalmente Sansa aceitar a ajuda de Brienne, um dos personagens mais persistentes da série. Mas com certeza Bolton não deixará a morte de Miranda passar em branco. Ao fim, nota-se que existia algum sentimento de amor por debaixo de toda a camada ruim.


Melisandre retorna parecendo outra mulher, sem transbordar confiança ou fé, muito pelo contrário. Quase deu para sentir pena, não fosse pela bagagem de maldades que ela possui e por minha esperança de que ela possa fazer algo por Jon Snow estar desaparecendo. Daenerys me pareceu meio apagada, mas ela consegue continuar firme em meio a situações adversas, característica indispensável a todos que almejam governar os Sete Reinos.

A crise é generalizada. Na Guarda da Noite, tudo aponta para que irmãos lutarão contra irmãos, além da ameaça dos Caminhantes Brancos cada vez mais próxima com a aproximação do Inverno (“The Winter is coming”). Em King’s Landing, a população e os homens religiosos humilharam a rainha Cersei, e somando à sua perda, ela com certeza não deixará barato. Dorne sangrou e agora será necessário aguardar os próximos eventos. Meereen estava um caos com Daenerys por perto, imagine com ela sumida?

Com algumas mortes importantes já nesse episódio, a série continua mostrando que ninguém é imune e que esta será uma temporada sangrenta. O final, bem... com certeza não esperava por nada parecido, e fiquei de boca aberta! Ansiosa para o próximo episódio.


Por Dentro do Episódio:



Próximo Episódio: Home



 Postado por

2 comentários :

  1. AMO GOT! mas esse episódio achei meio morno e tava esperando mais do próximo... acabei me surpreendendo hahaha... O segundo dessa temporada me fez subir pelas paredes de tanta emoção... não sei se vc já viu... mas veja!!!!!!

    Bjos

    Vivian

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivian, agora ficou difícil de opinar, sem os livros por base, mas creio que os produtores estão mantendo a essência. Acredito que eles estejam intercalando episódios muito bons a outros meio mornos, mas não tem jeito, amo essa série e espero por novos episódios ansiosamente!
      Beijos.

      Excluir