.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 28 de abril de 2016

RESENHA #71: SANGUE NA TORNEIRA, DE EDGAR J. HYDE

Ficha Técnica

Título Nacional: Sangue na Torneira (Skoob
Título Original: Blood on Tap (Goodreads
Série: Hora do Espanto
Autor: Edgar J. Hyde
Editora: Ciranda Cultural
Ano: 2012
ISBN: 9788538032465
Páginas: 98
Formato: 19,7 X 12,9  cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Infantojuvenil, Terror




Sinopse

Bill Todd está encantado porque encontrou uma nova casa. Ela é barata, tem boa vizinhança e muito mais espaço, uma necessidade para a família em crescimento. Mas sua esposa e seus filhos pequenos – Alex, Beth, Gary e Karen – não têm tanta certeza disso. A casa parece sinistra e, sinceramente, causa uma impressão assustadora. Eles têm um sentimento muito ruim a respeito disso, mas o senhor Todd não pretende mudar de ideia. O endereço é Avenida Blackday, número 13. E logo a família Todd vai descobrir que seus temores estão se tornando reais. Não demora muito para eles encontrarem algo que faz todos desejarem nunca terem se mudado!


Opinião

Iniciando com a série Hora do Espanto, cujos exemplares que possuo, pretendo ler em até 2 meses para repassá-los a um novo dono, “Sangue na Torneira” não foi o mais empolgante até o momento.

Uma família de 6 integrantes – pais e 4 filhos – precisa se mudar, porém deve fazer um bom negócio, pois não tem dinheiro sobrando. A oportunidade ideal surge quando o casarão da Avenida Blackday, nº 13, é colocado à venda. O local parecia promissor, mas há toda uma aura sinistra que envolve tanto a vendedora quanto a casa. As crianças não estão nada satisfeitas com a situação, mas o pai demonstrar estar estranhamente apaixonado pela casa abandonada.

Gostei do desenvolvimento da história, porém o fato do pai se encantar tanto por um local tão fantasmagórico não entra em minha cabeça até agora. Sim, porque é super normal você se mudar para uma casa que todos negam a ajudar nos consertos e que está às escuras por problemas com a fiação, não é? As crianças, incluindo a mais nova, têm mais bom senso do que o pai.

De qualquer modo, fiquei levemente assustada – e isso quer dizer que uma criança com certeza se assustará, mas nada tão dramático – com a explicação para o sangue que surge na torneira e o desenrolar de tudo. Mas, de novo, o modo como acaba é meio bobo, para dizer o mínimo.   

Se está à procura de um livro fácil e de leitura super rápida, e que ainda sirva como introdução a livros mais pesados de terror, recomendo este ou qualquer outro da série.


Capa e Diagramação

A editora opta por papel estilo jornal (como nos antigos romances de banca) e capa mais simples, mas com um brilho incrível e título do livro em alto-relevo. Com isto, os preços ficam mais acessíveis. Não possui orelhas.
Os capítulos são curtos e numerados, sempre se iniciam numa nova página. A fonte da letra e o espaçamento são bons, e a numeração das páginas está centralizada na parte inferior.
Não encontrei erros de revisão/digitação, mostrando um ótimo trabalho da editora.


Nota



Autor

Curiosamente, não há fotos nem biografia do autor, seja nos livros ou na internet. 


Onde Comprar

Infelizmente, este volume parece estar esgotado. Porém, como comprei na Bienal de SP de 2014, de repente até lá fazem uma nova tiragem.


O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autor do livro.


Postado por


2 comentários :

  1. Amanda, eu confesso que adoro essa série Hora do Espanto, as histórias são um terror meio bobinho e clichê, mas acho interessante e a leitura é super rápida. Adorei a resenha e realmente esse em especial não é um dos melhores.

    Beijos

    Vivian
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vivian.
      Ainda estou pra começar o quarto desta série (possuo 11, mas sei que existem mais) e quero ver se até metade do próximo mês, consigo terminar todos e resenhá-los.
      Beijos.

      Excluir