.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 22 de maio de 2016

RESENHA #21: GAME OF THRONES 6X04: BOOK OF THE STRANGER


Boa tarde, Historiadores!

O último episódio de Game of Thrones, o 4º desta temporada, foi ao ar domingo passado, e hoje eu trago minha opinião e breve resumo sobre ele.

Tentei modificar bem a forma de expressar minha opinião, mas ainda assim pode conter SPOILERS.

Aconteceu, finalmente, o reencontro de dois personagens que nunca se deram bem, mas agora um é tudo o que o outro possui de suas antigas vidas em Winterfell: Jon e Sansa. Porém, suas vontades são diferentes. Enquanto um não quer mais saber de lutar, o outro só quer ir pra cima dos Bolton e recuperar Winterfell, ainda mais sabendo que Ramsay está com Rickon em seu poder.

Algo curioso, e que levantou muitos comentários neste episódio, foi o descarado interesse de Tormund por Brienne. Será que teremos um novo casal na parada, ou só uma boa briga entre gato e rato?


Mindinho se reencontra com o enteado, o Protetor do Ninho, e consegue pôr um de seus planos (Petyr está sempre cheio deles, não?) em prática, utilizando-se daquele seu modo “sutil” de ser.

Theon consegue voltar para casa, mas não é bem recebido por sua irmã, que além de ter perdido homens para resgatá-lo e sentir-se traída, ainda imagina que seu retorno se deve à vontade de comandar as Ilhas de Ferro, agora que seu pai está morto. Mas ele afirma que ela é quem deve comandar, garantindo seu apoio na votação por vir.

Tyrion acredita que uma trégua seja tudo o que precisam para se livrarem dos Filhos da Harpia e dar tempo para Daenerys retornar. Mas seus métodos de negociar com os mercadores de escravos não são nada apreciados por Missandei e Verme Cinzento. De certo modo, preciso dizer que concordo com a lógica deste anão despudorado, rs.


Com uma possível caminhada de Margaery por vir, Cersei e Jaime conseguem o apoio de Kevan Lannister e Olenna Tyrell, obviamente não com os mesmos objetivos, é de se imaginar...

O destino de Osha é finalmente selado por Ramsay, e foi bem menos dramático do que ele poderia ter feito e do que eu imaginava que faria. O ator atua tão bem, que me convenceu totalmente de que o assassinato para ele não passa da coisa mais comum e corriqueira do mundo.

Daario descobre sobre o escamagris de Jorah, mas ambos continuam em sua missão de resgatar a Rainha. A Mãe de Dragões encontra uma aliada em seu refúgio forçado em Dosh Khaleen, pondo em prática um plano maquiavélico, ousado e bastante arriscado.

E então, temos uma sequência da cena mais sem noção que eu vi em toda esta temporada. Sério, não é falar mal dos produtores nem nada, mas estão engrandecendo-a demais e numa situação que não deveria nem ter sido cogitada, pois seu renascimento do fogo, quando os dragões surgiram, deveria ter sido um evento único. Talvez tenha sido uma maneira rápida (rápida até demais, eu diria) de “empoderá-la”, mas pra mim ela não passa de uma jovem que quer tudo a seu modo, derrubando quem for preciso, até chegar ao trono. É em momentos como esse que sinto mais falta de ter os livros por base, mesmo sabendo que a série de livros e o seriado são coisas distintas. Enfim, agora ela deve ter o exército de que tanto precisava. Só quero ver ela convencendo os Dothraki a atravessarem os mares!!




Por Dentro do Episódio:



Próximo Episódio: The Door



Postado por


Um comentário :

  1. Acho Mindinho são os personagens mais importantes em game of thrones planos para tudo o que ele faz, mas com o seu perfil baixo passa despercebido na série e também para nosotro como espectadores. Espero que ele e Sansa são e ela decide se vingar por ter entregue a Ramsay.

    ResponderExcluir