.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

segunda-feira, 9 de maio de 2016

RESENHA #73: O SEGREDO DE INDIE, DE TARA TAYLOR E LORNA SCHULTZ NICHOLSON

Ficha Técnica

Título Nacional: O Segredo de Indie (Skoob
Título Original: Through Indigo’s Eyes (Goodreads
Série: O Segredo de Indie – Livro 1
Autora: Tara Taylor e Lorna Schultz Nicholson
Editora: Butterfly
Ano: 2015
ISBN: 9788568674017
Páginas: 296
Formato: 23,0 X 15,5  cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Romance, Religião




Sinopse

O segredo de Indie conta a história de uma garota aparentemente comum: ela frequenta a escola, tem um grupo de amigas, toca guitarra e é apaixonada pelo novo garoto que acabou de chegar ao colégio. Porém, ela tem algo diferente. 
Desde criança, Indie vê e sente coisas que ninguém mais vê ou percebe: são fantasmas e visões sobre seus amigos e sua família. Ela sabe o que vai acontecer com eles e não tem como evitar tais eventos. 
Lutando desesperadamente contra esse dom, o esconde de todos, com a esperança de que um dia ele desapareça. Afinal, como toda garota de sua idade, Indie tem um mundo de descobertas pela frente e quer viver exatamente como qualquer pessoa "normal". Mas será que esse é o seu caminho? 
Deixe-se envolver por essas páginas para desvendar os mistérios e os segredos de uma garota comum... Mas, ao mesmo tempo, muito especial.


Opinião

Foi ótimo ter o blog selecionado para este book tour. Não sabia exatamente o que esperar, pois a sinopse não deixa completamente claro que é um livro mais “religioso” ou que envolve algo como espíritos. Claro, ela tem visões e é mencionado um dom, porém não fica claro. E também não é aqueles de religião com o intuito de converter, só queria enfatizar esses pormenores.

E discutindo com minha amiga, que leu o livro antes de mim, neste mesmo book tour, percebi o quanto alguns detalhes que cada um percebe podem ser distintos e como cada um sempre trará uma nova visão do assunto. Para ela, Indie enrola para contar à melhor amiga sobre uma visão que teve do namorado a traindo. Para mim não, foi um tempo razoável, levando em conta que Indie, ou Índigo Russell, é uma adolescente que está terminando o ensino médio e quer fazer parte de algo, sentir-se normal. Ela já se sente anormal por seu nome, e acha que já era uma previsão de que não seria normal, seus pais a nomearem assim. Mas, além da cor, o nome remete às crianças índigo. Um bom trocadilho.

Narrado em primeira pessoa, acompanhamos a rotina de Indie e de seus esforços para esconder seu segredo, o de que tem visões sobre fatos que irão acontecer (e nem sempre essas visões são claras) e de que vê os mortos. Para se proteger, ela conta com duas cachorras e uma gata: Sasha, Sheena e Cedar. Em seu quarto, debaixo das cobertas e rodeada por seus animais, ela se sente segura contra visões indesejadas e assustadoras.

Ela possui uma melhor amiga desde pequena, Lacey, que sabe de seu segredo. Lacey namora Burke, e Índigo é apaixonada por John Smith, um rapaz bem diferente dos que frequentam o colégio. Ela também tem uma banda chamada Bad Girls com Carly, Zoe e Sarah, e toca guitarra. Indie muitas vezes erra em suas decisões, mas quem nunca?

Quando ela finalmente realiza seu desejo de sair com John, passa a esconder com ainda mais forças seu segredo, mas acontece que há segredos envolvendo o próprio John, e ela tentará ligar suas visões aos fatos, sem enlouquecer. Porém, nem sempre o que sonhamos como um amor ideal, é saudável. Eles têm um relacionamento obsessivo, sufocante – do dia pra noite, ela não se imagina mais vivendo sem ele, típico de adolescente, e me irritou um pouco – e eu imaginei que a autora estava me levando para um rumo; ainda bem que eu estava enganada, pois teria ficado bastante decepcionada.

Uma curiosidade é que este livro é uma ficção, porém contém elementos da vida de Tara Taylor, uma das autoras, pois ela se diz sensitiva. Eu acredito muito (não poderia ser de outra maneira, já que me considero espiritualista e gosto muito das práticas do Espiritismo). Ao final do livro, ela também explica que todas as pessoas possuem ao menos uma das habilidades, que podem ser clarividência, clariaudiência, clarisciência e claricognição.

Falando por mim, já cheguei a ver, mas não achei muito bacana e implorei para não ver mais nada, sendo atendida por quem quer que "comande" isso. Hoje sei que possuo um pouco de clarisciência (intuição que permite “sentir” uma situação) e claricognição (permite “saber” que algo vai acontecer). Sempre que ignoro esses avisos ou intuições, me dou mal. Mas justamente por não desenvolver minhas habilidades, muitas vezes é difícil saber diferenciá-las de medos e receios pessoais. Também me identifiquei com a falta de energia e sono que às vezes acometem a protagonista.

O livro foi importante para mim, clareando um pouco minha mente, de uma forma nada monótona ou chata. Há uma continuação prevista – Becoming Indigo –, mas ainda sem data de lançamento aqui no Brasil. Porém, este livro se encerra, o outro provavelmente será um complemento, aprofundando no tema.

Com a ressalva de que eu não teria sido tão compreensiva quanto Índigo em muitos momentos, recomendo a leitura para quem tem curiosidade sobre o assunto e não queira algo maçante.
    

Frases Marcantes

“ — Gosto do cinza, porque o brilho do sol o tempo todo acaba cansando – expliquei. — Você não acha? Aposto que até as borboletas gostam do inverno. É como a vida. Alguns dias são brilhantes e outros escuros.”

“ — Um caminho. Sei. Deve ser uma estrada coberta de gelo, então, para eu ficar caindo a toda hora como uma idiota.”


Capa e Diagramação



A capa seguiu a versão original, e possui nomes e o medalhão com efeito envernizado. O mesmo ocorre com os nomes na lombada e o medalhão na contracapa. Possui orelhas.
Os capítulos são numerados, sempre se iniciam numa nova página, que são amareladas, e a história é dividida em 3 partes. A fonte da letra é média e o espaçamento é bom. A numeração das páginas está no canto inferior externo.
Encontrei somente 4 erros de revisão/digitação, sendo um de troca de nome de personagem (Sarah por Zoe), na página 121. No geral, não prejudicam a leitura.


Book Trailer



Nota



Autoras

Tara Taylor é uma escritora canadense, orientadora psicológica, espiritual e palestrante internacionalmente reconhecida. Atende pessoas de todas as idades, orientando e auxiliando em questões como mediunidade ou habilidade de clarividência, e aos familiares, que nem sempre entendem ou se sente à vontade para lidar com quem tem esse dom. Cursou religiões, teologia e aconselhamento pastoral na St. Paul University, é Mestre/Instrutora de Integrated Energy Therapy e Master de Reiki Tibetano (linha Usui). Participou da criação da obra best-seller da Amazon, Manifest Success: The Ultimate Guide to Creating the Life of Your Dreams.

Lorna Schultz Nicholson, escritora e jornalista canadense, foi repórter e apresentadora de TV e rádio, atriz em teatro comunitário, coordenadora de atividades físicas e treinadora de remo. Atualmente, dedica-se em tempo integral à atividade de escritora de livros de ficção e não ficção. A lista de obras inclui livros de ilustração para crianças, literatura escolar, ficção para jovens e adultos e esportes para todas as idades. Mais de 20 de seus títulos receberam prêmios.  

Onde Comprar



O livro é uma cortesia da editora Butterfly. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autoras do livro.




Postado por



Nenhum comentário :

Postar um comentário