.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 7 de junho de 2016

RESENHA #76: EU E O SILÊNCIO DO MEU PAI, DE CAIO RITER

Ficha Técnica

Título Nacional: Eu e o Silêncio do Meu Pai (Skoob)  
Autor: Caio Riter
Editora: Biruta
Ano: 2011
ISBN: 9788578480820
Páginas: 100
Formato: 16,0 X 23,0  cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Romance, Drama






Sinopse

O que é verdade? O que é invenção? Essas perguntas sempre rechearam a cabeça do menino. Seu olhar para a vida via o que ele não queria ver. Seu olhar mergulhado nos livros via o sonho que ele tanto sonhava. E, assim, o menino ia se fazendo gente.
Todavia, transformar-se em gente não é tarefa fácil. O menino muito sofreu, muito chorou. Olhava o pai e não entendia por que seu pai não era como os outros tantos pais: homens de palavras, homens de carinhos, homens de festa. Não. Seu pai era silencioso, triste. Seu olhar era distante, seu passo era trôpego, seu carinho era vago.
Assim, o menino teria que aprender a amar esse pai. Teria que aprender a conversar com esse pai. A ser o filho que talvez seu pai desejasse.
Essa é a história de um menino.
Ou melhor: a história de um menino e de seu pai. Um menino como qualquer outro. Um menino que só queria ter um pai como aquele com que sempre sonhou.

Opinião

Como bem diz a sinopse, esta é a história de um menino e de seu pai. Trata-se de um livro curto, facilmente lido em 1 ou 2 horas. Os temas são alcoolismo, automutilação, tristeza, vergonha, violência e perda.

Não é um livro feliz, não posso mentir, mas o autor aborda tudo de maneira bem suave, com narrativa em 1ª pessoa do menino e um narrador em 3ª pessoa, que observa e conhece o menino e sua vida.

O menino deseja ter um pai como os de seus colegas do colégio, porém seu pai é diferente, um homem calado, que não demonstra sentimentos pelo filho (ou pelos filhos, de um modo geral) e ainda possui o mau hábito de beber, não sendo um bom exemplo em casa.

Ele nasceu no Natal, assim como o autor, e não sei se é ou não, mas a história me pareceu bastante inspirada em fatos reais.

Apesar de ser maravilhosamente bem escrito e não possuir nenhum erro de digitação/revisão, o final da obra não me agradou tanto, acho que ficou relativamente aquém do restante. De qualquer modo, foi uma lição bonita, mesmo sem fazer sentido para mim (não porque tenha ficado algo mal explicado, simplesmente não consegui aceitar).

Recomendo para quem queira algo rápido para passar seu tempo e ainda tirar pequenas lições.
     

Frases Marcantes

“Quando se é menor, no entanto, uma pequena mentira dada como resposta a uma interrogação é sempre remédio que aplaca a dor da alma.”

“Quando se pensa em si mesmo, quando se pensa na própria vida, as lembranças surgem fora de ordem, fora de ritmo. E, por vezes, um tanto de imaginação se torna necessário para preencher os vazios que vão ficando.”

“Muitas são as respostas possíveis para uma mesma pergunta. Dependem apenas do olho de quem vê.”

“Memórias, afinal, têm seu tanto de imaginação. E esse tanto é o que as torna especiais.”


Capa e Diagramação



A capa é totalmente fosca, trabalhada no verde limão e no azul, além de detalhes em preto. A figura em azul é um sapato. Os páginas são, em sua maioria, brancas, com algumas em preto ou azul, ou possuindo ilustrações um tanto quanto abstratas. É um livro contínuo, sem capítulos. Possui orelhas.

São duas cores de letras na mesma fonte. As falas em preto são do narrador, e as em azul representam lembranças do menino. O espaçamento é bom e a numeração das páginas fica a cerca de ¼ do tamanho da página, na parte inferior externa. Não há nenhum erro de revisão/digitação, o que muito me agradou! Excelente trabalho da Editora Biruta.


Nota



Autor

Caio Riter nasceu em 24 de dezembro e, de fato, sua mãe dizia que ele tinha sido seu presente de Natal mais querido. Por entre (in)felicidades, foi se fazendo menino e homem, e gostando cada vez mais e mais de ler. Os livros sempre lhe ofereceram algo a mais. Eu e o silêncio do meu pai traz algumas das suas verdades, pintadas um pouco com as tintas da fantasia. 



Onde Comprar



O livro é uma cortesia da blogueira Monika Andreotti e da editora Biruta. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autor do livro.




Postado por


Nenhum comentário :

Postar um comentário