.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 29 de julho de 2016

RESENHA #89: A GAROTA DO CALENDÁRIO - FEVEREIRO, DE AUDREY CARLAN

Ficha Técnica

Título Nacional: A Garota do Calendário – Fevereiro (Skoob
Título Original: Calendar Girl: February (Goodreads)  
Série: A Garota do Calendário – Livro 2
Autora: Audrey Carlan                 
Editora: Verus  Grupo Editorial Record
Ano: 2016
ISBN: 9788576865070
Páginas: 118
Formato: 20,8 X 13,4 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Romance, Erótico/Hot
Recomendação: 18+



Sinopse

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser. Dinheiro fácil.
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre.


Opinião

Este livro é a continuação de “A Garota do Calendário - Janeiro” (resenha AQUI) e pode conter SPOILERS do livro anterior.

Sabe, eu geralmente não sou o tipo de pessoa que lê o primeiro livro de uma série e fica morrendo para ler a continuação. Esta série chegou, portanto, para mudar alguns dos meus conceitos.

Após o término do primeiro mês, que Mia passou ao lado do maravilhoso Wes – já estou com saudades dele –, eu precisava saber se a autora continuaria prendendo minha atenção, e queria muito conhecer Alec Dubois, um artista francês bastante famoso.

Alec não chega a ser tão atencioso ou presente como Wes, a começar pelo guarda-roupas que ele nem providencia para Mia, pois o intuito é ela permanecer nua. Ele não deu realmente uma opção, mas nem eu nem a Mia reclamamos, rs. Porém, ele trata Mia como a um tesouro, não somente pelo fato dela ser sua musa no novo trabalho, mas por amá-la, a seu modo. E é essa uma das duas maiores lições que ele lhe trará: o amor é algo a dois, mas não precisa durar para sempre. Aquele amor sempre existirá, e terá durado o tempo que deveria.

A protagonista possui um problema financeiro e muitas cicatrizes devido a seus relacionamentos anteriores. Alec está aí para ensiná-la a se amar! Confesso que estava torcendo por Wes – e talvez ele se magoe se souber tudo o que Mia fez com Alec, vamos aguardar –, mas Dubois conseguiu conquistar um espaço em meu coração. Afinal de contas, como amar alguém, se não amar a si mesma?

Mia me aborreceu um pouquinho, com um surto que teve sobre sentir-se uma prostituta, entretanto até nisso havia algo para aprender. As descrições dos quadros deste pintor sexy são muito reais e peculiares. O final deste volume é emocionante. A série continua me empolgando, e já adquiri os exemplares de Março e Abril. Mais do que recomendado.      
  

Frases Marcantes

“Uma mulher poderia se acostumar a ser olhada como se o mundo ao redor tivesse congelado.”

“Todos os homens são tarados, de um jeito ou de outro. Este aqui só estava disfarçado de artista francês gostosão.”

“ — Assim, eu preciso te amar um pouco para querer estar com você dessa maneira. Mas ainda posso te amar e deixar você livre. Você vai levar o meu amor quando for embora. Para sempre. E esse pedaço do meu amor vai ser seu enquanto você viver.”


Capa e Diagramação


A edição é menor do que um livro “normal”, mas não chega a ser pocket (livro de bolso). A capa é linda, mas talvez não combine muito com o mês, já que Mia não usa muitas roupas neste volume, rs. Os capítulos iniciam sempre numa nova página, com o número correspondente e uma figura que me parece uma pimenta. As páginas são amareladas e possui orelhas.
A fonte das letras e o espaçamento são bons. A numeração das páginas é no centro, na parte inferior. Não encontrei nenhum erro de digitação/revisão, excelente trabalho da editora.


Leia um Trecho



Book Trailer




Nota

 


Autora

Audrey Carlan escreve histórias de amor criadas para proporcionar aos leitores uma experiência sexy e romântica. Além de A garota do calendário, ela é autora das séries Falling e Trinity. Seus livros já figuraram nas listas de mais vendidos de jornais como New York Times, Washington Street Journal e USA Today.
Audrey mora na Califórnia com o marido e dois filhos. Quando não está escrevendo, ela gosta de praticar ioga, tomar uma taça de vinho com as amigas e ler romances picantes.


Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.




Postado por


4 comentários :

  1. Oi, Amanda
    O meu maior medo em séries longas é ela se tornar repetitiva. Pelo visto, não esta acontecendo nessa série.
    Estou ficando curiosa,
    Obrigada por participar do #DesafioAlfabetoLiterário
    bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luana.
      Eu não sou fã de livros desse gênero, mas confesso que é uma série que tem me conquistado cada vez mais. Claro que um ou outro livro fica um pouco aquém de minha expectativa, mas no geral, recomendo muito a série.
      Logo sairão as resenhas dos meses de Julho e Agosto, fique de olho.
      Beijos.

      Excluir
  2. Imagino que talvez ela esta surtando por algo que é real, porque querendo ou não o papel que está sendo oferecido a ela e de prostituta, porém com um gosto de ar superior, já que esse nome e dado para pessoas pobres sem dinheiro, nesse livro, e apenas uma acompanhante de luxo, mas o significado e o mesmo. Vejo que esse próximo boy e bem sexy e também vai mexe com o coração da protagonista.

    ResponderExcluir
  3. Amanda!
    Interessante mesmo ver Mia dar um chilique por achar que estão querendo pagá-la por fazer sexo..e oiiiiii... a intenção dela não é mesmo ganhar dinheiro para se livrar do agiota?
    Desejo um final de semana abençoado!
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir