.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

RESENHA #91: LAGOENA - O PORTAL DOS DESEJOS, DE LAÍSA COUTO

Ficha Técnica

Título Nacional: Lagoena – O Portal dos Desejos (Skoob)  
Autora: Laísa Couto
Editora: Draco
Ano: 2014
ISBN: 9788582430682
Páginas: 272
Formato: 20,8 X 13,9 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Fantasia, Aventura






Sinopse

Rheita é órfã de mãe e a única neta de um joalheiro falido. Por mais que seu avô tente, os esforços para isolar essa garota de 10 anos do mundo e esconder sua verdadeira identidade são inúteis.
Inteligente e esperta, a curiosidade da garota leva-a a uma descoberta no antigo quarto da mãe. Encontra a metade de um mapa mágico, mas qual seria a relação disso com o desaparecimento de seu pai?
Quando Kiel, o filho gago do sapateiro, faz revelações incríveis a Rheita, juntos partem para uma aventura repleta de segredos ainda maiores, rumo a um outro mundo, Lagoena, a Terra Secreta que corre grande risco de não mais existir.
A menina deverá salvar esse lugar mágico, protegendo o tesouro do mapa da cobiça de um imperador amaldiçoado, enquanto segue o maior desejo de seu coração: encontrar o pai que nunca conheceu.
Lagoena: O Portal dos Desejos é o romance de estreia de Laísa Couto, autora que resgata a magia dos contos de fada em uma história emocionante e envolvente. Quando a verdade da sua vida lhe foi negada, fugir para um mundo fantástico pode ser a única salvação.


Opinião

Este é o primeiro livro da Editora Draco que tenho a oportunidade de ler. Amei a capa e a diagramação, e a sinopse me instigou a participar deste book tour.

Rheita é uma garota de 10 anos, órfã de mãe e cujo pai fugiu. Criada desde bebê pelo avô, um joalheiro falido, ela vive no Reino do Vinagre, enfurnada em casa e dormindo num sótão, só deixando seu lar em datas comemorativas. Uma doceira e um minerador são os únicos visitantes que entram em sua casa. Isto até o dia em que seu avô retoma os trabalhos na joalheria e contrata um ajudante, cujo jeito não agrada a protagonista.

Percebendo que as intenções deste homem são escusas, Rheita permite-se entrar no cômodo que outrora foi o quarto de sua mãe – ele fica trancado e ela nunca entrou nele para conhecer mais de seu passado , e acaba descobrindo um pedaço de pergaminho, representando metade de um mapa, além de uma carta de despedida de seu pai para a mãe. 

Neste meio-tempo, ela conhece Kiel, filho gago do sapateiro, que lhe fornecerá informações preciosas do suspeito ajudante. Curiosa sobre a “cicatriz” que possui na mão e precisa esconder com uma luva, e sentindo necessidade de encontrar o pai, ademais de desvendar toda uma trama cheia de mistérios, ela e seu mais novo amigo partem em uma aventura pelo desconhecido e adentrarão em Lagoena, um reino secreto. Diz a lenda que quem possuir sete chaves mágicas, terá direito a um desejo. No passado, isto trouxe muita dor a diversas pessoas, e Rheita sendo uma Guardiã, precisará encontrar estas chaves para salvar o reino de todo o mal. 

Narrado em 3ª pessoa e com foco em Rheita, somos levados a uma viagem pelo mundo fantástico, que envolve inúmeros tipos de seres da fantasia. Pude vislumbrar a inspiração, em determinados trechos, vinda de obras como O Senhor dos Anéis/Merlin, Alice no País das Maravilhas e a Bíblia, e lendas como a do Curupira.

O livro deve agradar a todos que amam fantasia, apesar de alguns momentos serem questionáveis, como quando Kiel é “escalado” para roubar uma joia muito preciosa, sem ter experiência alguma como ladrão. Rheita é a protagonista, mas com certeza ela não teria chegado ao final sem a ajuda de inúmeros outros personagens. Foi interessante ver dois personagens improváveis se tornando heróis, mas ao mesmo tempo, acho que Rheita e até Kiel seriam muito jovens para tais feitos.  

Neste exemplar, encontrei vários erros de digitação/revisão, mas a maioria não atrapalha na leitura. Infelizmente, mesmo utilizando uma capa para livro, a lombada descolou enquanto lia, e espero que tenha sido somente com este exemplar em específico. 

Tenho como informação de que se trata de uma trilogia, e apesar do potencial da história, este livro se fecha por si só. Senti falta de aprofundamento, em várias partes tudo ocorreu muito rápido e facilmente, mas entendo que o público-alvo é o infantojuvenil. A autora é bastante criativa e soube cativar. Recomendo a leitura, especialmente para jovens imaginativos. 
   

Frases Marcantes

“Rheita nunca tinha visto uma parede tão alta, abarrotada de livros. Seus olhos se perderam nas centenas de volumes encarapitados em prateleiras que cobriam toda a parede da sala do mago. Entre as colunas de livros, as janelas se abriam discretas, quase despercebidas em meio à biblioteca que se estendia às alturas.”

“(...) até que ele mesmo desejasse a própria morte sem a obter, pois, em muitos casos, a morte é um alívio e consolo no desespero.”

“ — A verdade tem sempre de ser mostrada, para silenciar os tolos...”

“ — Se tiver medo, lembre-se de que já fez mais do que achou que poderia fazer.”

“ — Sem ousadia, afinal, que destino nós teríamos? Seríamos condenados à miséria e à solidão... Nada mais...”


Capa e Diagramação


A capa é simples e bonita, representando um momento importante da história. Os capítulos iniciam sempre numa nova página, com o número e o nome correspondentes, além de um S, que simboliza a marca que Rheita possui na mão. As páginas são amareladas e possui orelhas. O livro ainda conta com um mapa e a diagramação está muito bonita.
A fonte das letras é pequena e o espaçamento é bom. A numeração das páginas é na parte inferior externa. Encontrei vários erros de digitação/revisão, mas a maioria deve passar despercebido, pois não prejudica a leitura.




Book Trailer



Nota



Autora

É uma poesia quebrada. De dia sopra histórias ao vento. De noite explora nebulosas e colhe lágrimas de deuses esquecidos. Quando dorme, apenas sonha.







Onde Comprar



O livro é uma cortesia da blogueira Monika Andreotti e da autora Laísa Couto. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.






Postado por


2 comentários :

  1. Obrigada pela resenha e por ter participado do BT, Amanda.
    Lagoena é uma trilogia, mesmo o primeiro livro sendo bem amarrado. Minha intenção é fazer que sejam independentes, sem ordem para a leitura.

    Att.,

    Laísa Couto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário e pela oportunidade, Laísa.
      Quando saírem os próximos volumes, não deixe de me avisar!
      Beijos.

      Excluir