.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

RESENHA #95: A GAROTA DO CALENDÁRIO - ABRIL, DE AUDREY CARLAN

Ficha Técnica

Título Nacional: A Garota do Calendário – Abril (Skoob
Título Original: Calendar Girl: April (Goodreads)  
Série: A Garota do Calendário – Livro 4
Autora: Audrey Carlan                 
Editora: Verus – Grupo Editorial Record
Ano: 2016
ISBN: 9788576865193
Páginas: 140
Formato: 20,8 X 13,4 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Romance, Erótico/Hot
Recomendação: 18+


Sinopse

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser. Dinheiro fácil.
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
O cliente de abril é o astro do beisebol Mason, de Boston, que precisa de Mia a seu lado para melhorar sua imagem com os patrocinadores. Mason não está acostumado a ouvir “não” de mulher alguma, e Mia vai representar o desafio supremo para ele.


Opinião

Este livro é o quarto da série “A Garota do Calendário” e pode conter SPOILERS dos livros anteriores. Leia as resenhas de Janeiro, Fevereiro e Março.

Mia continua sua jornada como acompanhante, desta vez de um belíssimo jogador de beisebol chamado Mason Murphy. Ele precisa melhorar sua imagem com os patrocinadores e por isso necessita dos serviços da protagonista.

Mace é um cara mais jovem do que os clientes anteriores da Mia, que agora já está mais conhecida na mídia devido a seus trabalhos anteriores (imagino que sua verdadeira função não poderá ser escondida até o final desta série, ou ao menos deveria haver suspeitas). Voltando ao jogador, ele é basicamente um babaca que está sempre com mulheres diferentes – nunca com a mesma, e por isso a Mia é necessária, para fingir ser sua namorada – e a quem o sucesso parece ter subido um pouco à cabeça.

Nesse meio todo, temos Rachel Denton, a relações-públicas do jogador, que possui uma quedinha por ele, mas não se acha nem um pouco seu tipo. Que baixa auto-estima, hein?! Bem, é para isso que a Mia existe, não? Auxiliar na vida amorosa alheia, sem pensar muito em sua própria, ao menos pelos próximos 8 meses.  

Por falar nisso, neste volume temos o retorno de um de seus clientes, meio que pra ela se desestressar de uma desilusão que sofreu. Aliás, foi isso que me irritou um pouco neste quarto livro da série: eu senti de verdade a desilusão, enquanto Mia parece que passou uma borracha nisso bem rapidinho. Não que sua linha de pensamento esteja errada, mas sei lá... Os sentimentos parecem meio superficiais. Creio que ainda falte muito pra ela amadurecer sua parte sentimental, e neste momento, ela não pode se dar a este "luxo".

De todos os volumes, este foi o que menos me cativou. Porém teve sua parte boa também: Mia se envolve em uma causa nobre para o combate ao câncer de mama. Foi o volume mais engraçado também, em especial as conversas entre Mia e Gin. Conhecemos um pouco mais sobre o passado da tia Millie. Continuo empolgada com a série e a recomendo para todos!
  

Frases Marcantes

“ — Se você quiser ter uma mulher no futuro, precisa aprender a chamá-la de coisas que a façam se sentir especial, não só mais uma. Lembre-se disso.”

“Quando você se depara com a perda de tudo o que sempre quis, você ataca.”

“ — Agora eu trato os homens da mesma forma que eles tratam as mulheres. Como algo para se desfrutar enquanto estão lá. Nada mais, nada menos. Não há expectativas, apenas bons momentos e muito prazer.”


Capa e Diagramação


A edição é menor do que um livro “normal”, mas não chega a ser pocket (livro de bolso). A capa é bonita, eu adoro tonalidades de roxo. Os capítulos iniciam sempre numa nova página, com o número correspondente e uma figura que me parece uma pimenta. As páginas são amareladas e possui orelhas.

A fonte das letras e o espaçamento são bons. A numeração das páginas é no centro, na parte inferior. Não encontrei nenhum erro de digitação/revisão, excelente trabalho da editora.


Leia um Trecho



Book Trailer




Nota




Autora

Audrey Carlan escreve histórias de amor criadas para proporcionar aos leitores uma experiência sexy e romântica. Além de A garota do calendário, ela é autora das séries Falling e Trinity. Seus livros já figuraram nas listas de mais vendidos de jornais como New York Times, Washington Street Journal e USA Today.
Audrey mora na Califórnia com o marido e dois filhos. Quando não está escrevendo, ela gosta de praticar ioga, tomar uma taça de vinho com as amigas e ler romances picantes.


Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por


Um comentário :

  1. Vejo que nesse volume a protagonista vai se envolver bem menos com seu acompanhante, até porque tem tantas outras situações que esse livro foca, ela vai ajudar a mulher que tem uma queda pelo jogador, vai entrar numa causa, já estou bem sufocada com tantos assuntos. Isso deve ter deixado a história bem superficial.

    ResponderExcluir