.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 17 de setembro de 2016

RESENHA #101: A GAROTA DO CALENDÁRIO - JUNHO, DE AUDREY CARLAN

Ficha Técnica

Título Nacional: A Garota do Calendário – Junho (Skoob)
Título Original: Calendar Girl: June (Goodreads)  
Série: A Garota do Calendário – Livro 6
Autora: Audrey Carlan                 
Editora: Verus – Grupo Editorial Record
Ano: 2016
ISBN: 9788576865278
Páginas: 139
Formato: 20,8 X 13,4 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Romance, Erótico/Hot
Recomendação: 18+



Sinopse

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser. Dinheiro fácil.
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
Mia vai passar o mês de junho em Washington com Warren, um coroa rico que precisa de uma mulher a seu lado para tratar com políticos e investidores. O acordo entre eles não envolve sexo – já com Aaron, o filho de seu cliente, Mia não pode garantir...


Opinião

Este livro é o sexto da série “A Garota do Calendário” e pode conter SPOILERS dos livros anteriores. Leia as resenhas de Janeiro, Fevereiro, Março, Abril e Maio.

Fiquei numa dualidade terrível a respeito deste volume. Claro que os leitores sabem que, em uma série longa, dificilmente todos os livros manterão o mesmo patamar. Ou seja, sempre terá um ou outro volume que não atingirá a expectativa ou não será tão bom quanto o restante. Para mim, este é o volume que ficou abaixo do esperado, ultrapassando o mês de Abril. Não me entendam mal. Continuo adorando a série, mas acho que alguns pontos deixaram a desejar.

Mia vai para Washington ser uma espécie de garota-troféu para um homem mais velho, Warren Shipley, empresário com boas intenções e cujo filho é Aaron Shipley, senador democrata da Califórnia. Kathleen é a governanta da casa e amante do empresário, e como sempre, a protagonista dará uma de Cupido, mas sofrerá graves consequências por isso. Não que ela merecesse, claro...

Qualquer coisa que eu comentar além disso, poderá ser um spoiler. Só posso afirmar que Mia conhecerá o verdadeiro valor da amizade – sem contar com Gin e Maddy , ficará ligeiramente mais conformada com sua situação de acompanhante e com sua jornada com o homem de Janeiro – meu preferido, claro!

Ademais, lá para o final ela terá que tomar uma decisão que eu não aceito, mas confesso que não saberia o que fazer em seu lugar, tampouco. Talvez ela tenha sido mais racional do que eu seria, naquela situação.

De qualquer modo, este livro é uma divisão de águas. Conforme comentei com alguns amigos, dependendo do que ocorrer no mês de Julho, se Mia não demonstrar de algum modo que ficou nem que seja um pouquinho traumatizada, uma "sequela" que eu consideraria normal e esperada em casos como este, a série já não fará mais tanto sentido para mim.

   
Frases Marcantes

“Mas esse é o problema do coração e da mente. Eles raramente se equilibram ou mostram uma visão realista das coisas.”

“Talvez algumas pessoas simplesmente nunca superem o primeiro amor. Merda. Eu esperava que não fosse o meu caso Tive uma porcaria de primeiro amor.”

“Nunca duvide de que você é amada, garota. A família é você quem faz, e eu sempre vou estar ao seu lado.”


Capa e Diagramação


A edição é menor do que um livro “normal”, mas não chega a ser pocket (livro de bolso). A capa é bonita, gosto de tons rosa/pink. Os capítulos iniciam sempre numa nova página, com o número correspondente e uma figura que me parece uma pimenta. As páginas são amareladas e possui orelhas.
A fonte das letras e o espaçamento são bons. A numeração das páginas é no centro, na parte inferior. Encontrei somente um erro de digitação/revisão, ótimo trabalho da editora.


Leia um Trecho



Book Trailer



Nota



Autora

Audrey Carlan escreve histórias de amor criadas para proporcionar aos leitores uma experiência sexy e romântica. Além de A garota do calendário, ela é autora das séries Falling e Trinity. Seus livros já figuraram nas listas de mais vendidos de jornais como New York Times, Washington Street Journal e USA Today.
Audrey mora na Califórnia com o marido e dois filhos. Quando não está escrevendo, ela gosta de praticar ioga, tomar uma taça de vinho com as amigas e ler romances picantes.


Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por


Um comentário :

  1. Eita vejo que sofreremos forte emoção nesse capítulo, já quero saber qual será a sua consequência de se meter no relacionamento amoroso dos amantes, e o que isso vai gerar para ela. Espero que no próximo livro, as coisas se acertem, e a montanha russa continue.

    ResponderExcluir