.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

RESENHA #99: CAÇADORES DE ALMAS - SEGREDOS E MALDIÇÕES, DE ANA BEATRIZ BRANDÃO

Ficha Técnica

Título Nacional: Caçadores de Almas – Segredos e Maldições (Skoob)
Série: Caçadores de Almas – Livro 1
Autora: Ana Beatriz Brandão
Editora: Novo Século
Ano: 2015
ISBN: 9788542805604
Páginas: 224
Formato: 22,9 X 16,0 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Fantasia, Ficção, Terror, Suspense




Sinopse

Um grupo de jovens unidos por um juramento. Uma garota resgatada de um ritual de magia negra descobre que carrega a chave que abrirá o portal para o inferno. Um rapaz misterioso, condenado a vagar pelo mundo caçando aqueles dos quais um dia foi aliado. Unidos, tentam livrar a Terra dos que querem passar para este lado. Serão eles capazes de superar seus piores medos e vencer essa guerra?


Opinião

Agradeço à autora pela oportunidade de participar do Book Tour deste livro, o seu segundo lançado e minha primeira experiência com sua escrita.

Desde que a conheci pessoalmente, tive curiosidade sobre suas obras. Ela é uma jovem meiga e divertida, e já tem 3 livros lançados, com apenas 16 anos. Mas não espere que ela vá poupar seu emocional, pois lá no fundo, seu lado de escritora adora deixar os leitores à beira do abismo, rs.

Serena Devens Stamel vive em uma pequena cidade com seus pais e sua irmã mais nova. Ela tem um namorado há algum tempo e uma melhor amiga por toda sua vida. Cética por natureza, Serena só acredita naquilo que pode ser provado e explicado. Portanto, não é sem espanto que ela vê sua vida virada do avesso por descobertas tristes e almas cruéis.

Ela precisará ser forte para enfrentar uma situação sem muitas opções (para ser otimista) de final feliz. Dorian, um jovem misterioso e um dos que a salvou de um ritual macabro, a ajudará da melhor forma possível, apesar de ele mesmo precisar de ajuda em sua jornada. Fiquei chocada com a revelação sobre seu passado e o porquê dele carregar uma maldição.

Utilizando-se de uma narrativa em primeira pessoa, Ana Beatriz conseguiu passar todo o drama da vida de Serena e me deixou com os cabelos da nuca arrepiados em alguns trechos. Não que eu duvidasse de sua capacidade, porém me surpreendi com sua escrita criativa e marcante, em especial por ela ser tão nova.

Entretanto, não posso deixar de mencionar que, em minha opinião, algumas atitudes e sentimentos da personagem principal deixam a desejar, especialmente seu jeito de sonhar acordada com Dorian pouco tempo após sofrer algumas perdas consideráveis, ainda mais se levarmos em conta que ele não fala. Tal fator pode ser “relevado” se considerarmos que condiz com um comportamento sonhador, muito comum às jovens da idade da autora. Não que eu quisesse uma personagem melindrosa, só que um pouco mais de tristeza cairia bem. Além disso, senti como se a criatividade da autora, em alguns pontos, fosse excessiva e atrapalhasse no desenrolar da história, esticando a trama e servindo de justificativa para o rumo que o enredo tomou. É como pensar – o que não deixa de ser verdade – "A história é minha, posso colocar qualquer coisa fantasiosa, por mais improvável que ela seja, e tudo bem".

A revisão deixou um pouco a desejar. Em alguns trechos, precisei voltar e reler para entender o significado e preencher as lacunas. Particularmente, não gostei muito do final – achei um tanto quanto surreal –, mas ele deixou muitas questões em aberto para o(s) próximo(s) volume(s).  

Se você procura por uma promessa da literatura nacional, recomendo fortemente que leia “Caçadores de Almas – Segredos e Maldições”. Não vejo a hora do próximo volume sair, para eu saber como a história prosseguirá.
   

Frases Marcantes

“ — Não tenho medo do que não acredito. Se a coisa não pode ser explicada, quantificada e não há provas de sua existência, é porque ela não existe.”

“Bem... acho que devia passar a acreditar que nem tudo tem uma explicação, e que o destino realmente existia.”

“Vi Dorian no canto do cômodo, apoiado na parede de braços cruzados, me observando com o mesmo sorriso que tinha antes de entrar na casa, mas naquele momento, sabia que aquilo significava orgulho, e nunca me senti tão sortuda por ser uma pessoa azarada.”

“ — Se sua alma foi liberta e se posso ver que se arrepende, isso significa que você já não é o mesmo de antes.”


Capa e Diagramação


A capa é fosca, exceto pelo nome da autora e o título do livro, que são em branco envernizado. Acho que ela passa muito bem o clima da história. Os capítulos sempre se iniciam em uma nova página, que são amareladas. Possui orelhas.
O tamanho da fonte e o espaçamento são muito bons. A numeração das páginas fica na parte inferior externa. Há alguns erros de digitação/revisão, mas somente alguns deles dificultam a leitura, como por exemplo: “Será que eles eram... não. Não podiam ser. Tirei afastar ideia da minha cabeça” – pág. 69 e “Passei os dedos por seu rosto, vendo a tristeza por trais de seus olhos azuis” – pág. 212.


Book Trailer



Nota



Autora

Ana Beatriz Brandão é uma das mais promissoras autoras da literatura brasileira fantástica. Ganhou notoriedade em 2014 com a publicação de Sombra de um Anjo e, no ano seguinte, com Caçadores de Almas – Segredos e Maldições, ambos pela Novo Século. Seu mais novo lançamento é O Garoto do Cachecol Vermelho, pela Verus Editora. Cursa o terceiro ano do Ensino Médio, é também leitora compulsiva, potterhead, narniana, tributo e semideusa. Entre uma leitura e outra, se dedica a criar novos mundos e colocar um pouquinho de si em cada livro que escreve. 


Onde Comprar



O livro é uma cortesia da autora Ana Beatriz Brandão. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por


Nenhum comentário :

Postar um comentário