.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 12 de novembro de 2016

RESENHA #27: INFERNO

Ficha Técnica

Título Nacional: Inferno
Título Original: Inferno
Lançamento: 13 de Outubro de 2016 (2h02min)
Dirigido por: Ron Howard
Com: Tom Hanks, Felicity Jones, Ben Foster
Nacionalidade: EUA
Gênero: Suspense, Policial











Sinopse

Florença, Itália. Robert Langdon (Tom Hanks) desperta em um hospital, com um ferimento na cabeça provocado por um tiro de raspão. Bastante grogue, ele é tratado por Sienna Brooks (Felicity Jones), uma médica que o conheceu quando ainda era criança. Langdon não se lembra de absolutamente nada que lhe aconteceu nas últimas 48 horas, nem mesmo o porquê de estar em Florença. Subitamente, ele é atacado por uma mulher misteriosa e, com a ajuda de Sienna, escapa do local. Ela o leva até sua casa, onde trata de seu ferimento. Lá Langdon percebe que em seu paletó está um frasco lacrado, que apenas pode ser aberto com sua impressão digital. Nele, há um estranho artefato que dá início a uma busca incessante através do universo de Dante Alighieri, autor de "A Divina Comédia", de forma a que possa entender não apenas o que lhe aconteceu, mas também o porquê de ser perseguido.


Opinião

Robert Langdon, personagem criado pelo escritor Dan Brown, ganha mais um longa-metragem. Preciso confessar que li “O Código da Vinci” há muitos e muitos anos, assisti ao filme e não gostei. Pulei “Anjos e Demônios”, mas o trailer de “Inferno” me atraiu instantaneamente. Ainda bem que não são filmes tão interligados, então quem não conhece nada do autor, pode aproveitar sem medo.

Ao despertar em um hospital, Langdon, que é professor de iconografia religiosa e simbologia da Universidade de Harvard, percebe que não só está em Florença, como não se lembra de nada que ocorreu nas últimas 48 horas, como foi parar nesta cidade e, para completar, se vê perseguido por uma mulher que quer matá-lo.

Uma médica chamada Sienna Brooks, que está tratando de seus ferimentos, o salva, levando-o para seu apartamento. Lá, Langdon vasculha seu paletó e encontra um frasco que só pode ser aberto com sua impressão digital. Nele, há uma figura do Inferno criado por Dante Alighieri na obra “Divina Comédia”. É este o início de uma jornada contra o tempo, pois a humanidade está em perigo.

O vilão, que tem até um pouco de razão, em minha opinião pessoal, decidiu criar algo que pode dizimar a população em pouco tempo. Robert se vê enredado em toda essa trama e é a única esperança de salvação. Em sua jornada, o personagem (e nós também) terá dúvidas de quem é ou não confiável. Teve um momento que eu fiquei de boca aberta com determinada revelação.

O filme apresenta aquele ritmo frenético que é comum aos desse gênero, então mal dá tempo de piscar, pois bem naquele segundo pode ocorrer algo muito importante para o desenrolar da história. A trama vem “mastigadinha”, com Langdon explicando seus passos de forma natural. Portanto, não é necessário ter receio de sair sem entender nada, apesar de ser possível se aprofundar posteriormente.

Gostei especialmente do cenário, muito bonito! Recomendo para quem queira uma breve aula de história, apresentada de maneira descontraída, e ainda se divertir com 2 horas de um bom filme. Só me decepcionei um pouco com o final, porém de um modo geral, vale o ingresso.














Trailer



Nota 




Postado por


Nenhum comentário :

Postar um comentário