.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 29 de janeiro de 2017

RESENHA #120: PARA ONDE ELA FOI, DE GAYLE FORMAN

Ficha Técnica

Título Nacional: Para Onde Ela Foi (Skoob
Título Original: Where She Went (Goodreads
Série: Se Eu Ficar – Livro 2
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
ISBN: 9788581635675
Páginas: 219
Formato: 22,9 X 15,7 X 1,5 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Ficção, Drama, Romance




Sinopse

Se você tivesse uma segunda chance para o primeiro amor... Você aceitaria?
Já faz três anos que o amor de Adam salvou Mia após o acidente que mudou a vida dela. Três anos desde que Mia saiu da vida de Adam para sempre.
Vivendo agora em lados opostos do país, Mia é um talento em ascensão na Juilliard, a conceituada escola de música, e Adam é o típico astro do rock de Los Angeles, com direito a notícias nos tabloides e uma namorada-celebridade.
Quando Adam se vê sozinho em Nova York, o acaso reúne o casal mais uma vez. Por uma noite.
Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa de esperança e a chama do amor que renasce.


Opinião

Este livro é uma continuação de “Se Eu Ficar” e pode conter SPOILERS. Leia a resenha AQUI.

Mia viveu uma experiência terrível no primeiro livro dessa duologia, mas graças a seu amor por Adam, decidiu ficar. Entretanto, o amor vira raiva e ódio (por parte dela, que fique claro), e eles acabam se afastando, muito devido aos traumas das perdas e também por suas carreiras de músicos.

Contada pelo ponto de vista de Adam – que não é nem sombra do cara bacana que já foi, está sempre estressado e dependente de remédios –, tem uma nova namorada famosa, com quem mora e que quase nunca vê por conta dos compromissos de cada um, e uma dúvida permanece martelando em sua mente: por que Mia o deixou sem nem sequer uma palavra, uma explicação? Simplesmente sumiu há três anos, desconsiderando tudo o que viveram, como se ele fosse um cara qualquer.

Tanto Mia quanto Adam prosseguem em suas carreiras, mas Adam é meio descontrolado e a fama não lhe trouxe tudo que ele gostaria – diria que muito pelo contrário, porque em qualquer lugar ele acaba sendo perseguido pelos paparazzi –, e a memória de Mia é uma ferida aberta, fazendo com que a música já não lhe traga mais tanto prazer quanto no passado. Além disso, seu relacionamento com o resto da banda caminha cada vez pior.

O acaso (ou nem tanto assim) fará com que os caminhos de Mia e Adam se cruzem uma vez mais, em Nova York, quando ela apresentará um concerto. Será que Adam obterá a resposta para aquela pergunta cruel que tanto o atormenta e faz com que ele não consiga seguir em frente? Eles se acertarão, ou romperão definitivamente? Só lendo para saber!

Gayle Forman atingiu uma suavidade em sua narrativa que eu não consigo colocar em palavras. Para mim, este segundo volume é muito superior ao primeiro, em grande parte pela conexão que consegui finalmente criar com os personagens, suas trajetórias, conquistas e evoluções.

O livro tem um enfoque em Adam e Mia, portanto não espere grandes participações dos personagens secundários, pois eles aparecerão pouco ou serão meramente mencionados ao longo da narrativa. Porém, isso até ajudou no desenvolvimento da história. Mergulhe fundo nessa contrariedade de sentimentos. Vivencie as angústias e descobertas junto aos personagens. Mais do que recomendado, mesmo para quem só tenha assistido o filme “Se Eu Ficar”.


Frases Marcantes

“Toda manhã eu acordo e digo a mim mesmo: É apenas um dia, um período de vinte e quatro horas para passar. Não sei quando exatamente eu comecei a me dar esse autoestímulo diário – ou por quê.”

“ — Bem, você obviamente tem sua teoria, então não deixe a verdade se intrometer.”

“Estou surtando. Um dia pode ter apenas vinte e quatro horas, mas às vezes passar por um parece tão impossível quanto escalar o Everest.”

“Então é assim que ficou? É assim que eu fiquei? Uma contradição ambulante, sou cercado por gente e me sinto sozinho. Clamo por um pouco de normalidade, mas, agora que tenho um pouco, é como se não soubesse o que fazer com isso, não sei mais como ser uma pessoa normal.”

“Só quero cair fora. Fora da minha existência. Eu tenho desejado muito isso recentemente. Não ser assassinado, me matar. Ou qualquer tipo de idiotice dessas. E pensar que, se eu nunca tivesse nascido, não precisaria encarar essas sessenta e sete noites.”

“Acabei percebendo que há uma grande diferença entre saber que algo aconteceu e saber por que aconteceu, e acreditar nisso.”

“Mia... você não entende? A música é o vazio. E você é o motivo.”

“ — Ernesto diz que as boas intenções das pessoas podem nos prender em caixas tão aprisionadoras como caixões.”

    
Capa e Diagramação


Eu gosto desta capa, com o título e o nome da autora com efeito envernizado. Cada capítulo inicia com uma letra de música da Shooting Star, banda do Adam. As páginas são levemente amareladas e a diagramação está bonita. Possui orelhas.
As letras têm um bom tamanho, o espaçamento é bom e a numeração das páginas é no canto inferior externo. Encontrei somente dois erros de digitação/revisão, que não prejudicam a leitura. Excelente trabalho da editora.


Book Trailer



Leia um Trecho



Nota



Autora

Gayle Forman é uma premiada autora e jornalista cujos textos aparecem em inúmeras publicações importantes, entre elas Seventeen, Cosmopolitan, The Nation e a revista do The New York Times. Além de Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, Gayle Forman escreveu Apenas Um Dia e Apenas Um Ano. Ela mora no Brooklyn, em Nova York, com o marido e as filhas.



Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por


Nenhum comentário :

Postar um comentário