.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 1 de março de 2017

RESENHA #127: A GAROTA DO CALENDÁRIO - NOVEMBRO, DE AUDREY CARLAN

Ficha Técnica

Título Nacional: A Garota do Calendário – Novembro (Skoob)  
Título Original: Calendar Girl: November (Goodreads
Série: A Garota do Calendário – Livro 11
Autora: Audrey Carlan                 
Editora: Verus – Grupo Editorial Record
Ano: 2016
ISBN: 9788576865322
Páginas: 146
Formato: 20,8 X 13,4 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Romance, Erótico/Hot
Recomendação: 18+


Sinopse

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato.
A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser. Dinheiro fácil.
Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
Em novembro, Mia viajará novamente para Nova York por motivos profissionais, mas dessa vez o trabalho é diferente. Ela precisará entrar em contato com celebridades — sorte dela que alguns dos amigos que fez em sua jornada estão prontos para ajudá-la!


Opinião

Este livro é o décimo primeiro (e penúltimo) da série “A Garota do Calendário” e pode conter SPOILERS dos livros anteriores. Leia as resenhas de Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho, Julho, Agosto, Setembro e Outubro.

Mia já se encontra rumo ao final (pelo menos para nós, leitores) de sua jornada. Com uma vida amorosa se estabelecendo junto a Wes e seu trabalho na TV, com o quadro “Vida Bela”, indo muito bem de audiência, ela não poderia desejar nada mais. Ou melhor, quase nada...

Neste volume, Wes acompanha Mia a Nova York para duas semanas de gravações e ela reencontra Mason, Rach, Anton e Heather. Com apenas cinco semanas de seu resgate, ele continua tendo pesadelos, e Mia prossegue utilizando aquela mesma “técnica”, rs... Apesar de eu não concordar, de qualquer forma agora está como algo complementar ao tratamento psicológico e, finalmente, ele consegue se abrir de leve com ela e dividir alguns momentos pelos quais passou quando estava sequestrado pelos terroristas.

Conheceremos um pouco mais do que Mia e Maddy sofreram na infância, suas privações e sonhos. E agora, só falta o pai se recuperar e ela resolver pendências do passado para ter o seu final (ou começo) feliz!

Aquele patriotismo velado continua nesse livro e, como toda série (ou quase todas), houve um leve declínio para mim, nestes últimos volumes, justamente porque não está mais TÃO empolgante, sem conhecer novos clientes a cada mês, e está meio meloso esse amor todo com o Wes (é, não sou lá muito romântica, rs). Mas mesmo assim, acho que super vale a leitura!

     
Frases Marcantes

“ — Que vocês brilhem tanto quanto o sol e compartilhem muitos dias perdidos de amor.”

“Se eu errasse... Bem, a vida é cheia de pequenos erros, e nem a pessoas da TV são perfeitas, apesar de o público pensar que sim.”

“ — Às vezes um homem tem que passar pelo inferno para valorizar aquilo que tem de bom.” 

“Nosso laço não era profundo apenas por ser de sangue, mas tinha se solidificado depois de anos de luta, sendo só nós duas e amando uma à outra quando ninguém mais se importava.” 


Capa e Diagramação



A edição é menor do que um livro “normal”, mas não chega a ser pocket (livro de bolso). A capa é bonita e mostra sensualidade. Os capítulos iniciam sempre numa nova página, com o número correspondente e uma figura que me parece uma pimenta. As páginas são amareladas e possui orelhas.
A fonte das letras e o espaçamento são bons. A numeração das páginas é no centro, na parte inferior. Encontrei um erro de digitação/revisão que não atrapalha na leitura.


Book Trailer



Nota



Autora

Audrey Carlan escreve histórias de amor criadas para proporcionar aos leitores uma experiência sexy e romântica. Além de A garota do calendário, ela é autora das séries Falling e Trinity. Seus livros já figuraram nas listas de mais vendidos de jornais como New York Times, Washington Street Journal e USA Today.
Audrey mora na Califórnia com o marido e dois filhos. Quando não está escrevendo, ela gosta de praticar ioga, tomar uma taça de vinho com as amigas e ler romances picantes.


Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por




Nenhum comentário :

Postar um comentário