.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 7 de março de 2017

RESENHA #129: TIM ATLAS NA MONTANHA DAS HARPIAS, DE DANIEL DE CARVALHO

Ficha Técnica

Título Nacional: Tim Atlas na Montanha das Harpias (Skoob
Série: Tim Atlas – Livro 1
Autor: Daniel de Carvalho
Editora: Coerência
Ano: 2016
ISBN: 9788592572297
Páginas: 400
Formato: 21,5 X 13,8 X 2,1 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Aventura, Fantasia, Romance




Sinopse

“Afinal, o que importa o que nós somos? O que verdadeiramente importa é o amor que temos em nossos corações.”
Tim Atlas foi encontrado à beira da morte, mas foi salvo pelo doutor Ignatis. Sem lembrar-se do seu passado, Tim Atlas consegue um trabalho na Reddy-Detetives tendo como primeira missão encontrar duas gêmeas desaparecidas nas selvas da Rondônia.
Tim Atlas embarca para Guajará-Mirim para iniciar as buscas, sem imaginar que a maior aventura da sua vida estava apenas começando.
Índios Parecis, Homens Voadores, seres encantados, Montanha das Harpias. Será que ele vai desistir diante de tantas adversidades?
Com a ajuda da Moça da Floresta, Tim Atlas irá encontrar não apenas as respostas que procura, mas sentimentos que sequer imaginou possuir, além do mais, descobrirá ser parte de uma grande profecia, resta a ele encontrar o que procura e também a si mesmo.


Opinião

Tim Atlas foi encontrado à beira da morte e salvo pelo doutor Ignatis. Sem possuir lembranças de seu passado ou saber por qual motivo quase foi morto, ele é empregado pela Reddy-Detetives para encontrar duas gêmeas que estão desaparecidas em Rondônia, na cidade de Guajará-Mirim.

Encontrá-las não será fácil, mas ele é destemido o suficiente para não desistir no primeiro obstáculo. Apesar disso, terá que lidar com o sobrenatural e com as lendas mais inimagináveis nas profundezas das selvas. E também deverá tentar controlar um pouco de sua impaciência!

Achei a história até que interessante, mas demasiado longa. Sabe quando fica aquela impressão de que poderia ter sido contado de um modo mais sucinto? E olha que eu adoro descrições detalhadas... Além disso, a principal motivação que, para mim, era descobrir o passado de Tim Atlas, ficou sem resposta. Como alguém pode construir um novo futuro estando sem memória? É bastante complicado de se imaginar.

Voltando à tentativa de resgate das gêmeas perdidas, há situações inusitadas e um tanto quanto impossíveis, como atravessar um lago apinhado de jacarés gigantes. E todos os homens que aparecem na narrativa parecem ter a mesma descrição (excetuando-se Reddy e Túpac): “gigantes e fortes”, ou algo assim.

Não entrarei em detalhes, mas um dos motivos pelos quais não gostei muito do livro foi que, além de as meninas estarem perdidas (ou mortas) há uns dois anos, a primeira decisão tomada pelos Huaka (uma civilização em decadência) não tem motivos para ter demorado tanto, e a segunda decisão não tem sentido justamente por eles estarem com uma baixa população – quem for ler, entenderá o que quero dizer.

A parte interessante foi a menção das harpias, aves que, segundo uma rápida pesquisa, de fato existem na América do Sul e estão em extinção, cujas garras podem medir até 7 cm e se alimentam de mamíferos de pequeno e médio porte. Formam um casal para toda a vida, a fêmea é maior do que o macho, podendo chegar a 90 cm de altura, 2 m de envergadura de asa e pesar mais de 9 kg.   

Enfim, ao que tudo indica, haverá uma continuação – que talvez traga respostas (ou não) para as pontas que ficaram soltas , a qual não tenho intenção de ler, apesar de a sinopse me parecer interessante.
 

Frases Marcantes

“Uma qualidade que Tim Atlas nunca possuíra, era paciência. Logo ficou enjoado daquela situação incômoda em que ninguém tomava uma iniciativa.”

“Tim Atlas engoliu em seco. Aquela ilusão de ótica também falava! Pela primeira vez em sua vida, pelo menos que ele pudesse lembrar, ficou sem saber como agir. Sua personalidade autoritária e decidida sempre soubera impor-se e dominar qualquer situação. Embora suas lembranças não abrangessem fatos anteriores aos últimos dois anos, suas convicções formadas desde que nascera haviam sido preservadas. Tim Atlas era um homem cético. Não acreditava no sobrenatural. Diante daquela criatura, preferia pensar que estivesse em estado febril, sofrendo de delírios, ou ainda que estivesse enlouquecendo, a aceitar que o sobrenatural pudesse existir.”


Capa e Diagramação


Gostei da capa, ela remete bastante à fantasia e liberdade. Os capítulos sempre se iniciam em uma nova página, que são levemente amareladas. A diagramação é bonita. Possui orelhas.
O tamanho da fonte e o espaçamento entre linhas são bons, a numeração das páginas fica na parte central inferior. Há vários erros de revisão/digitação, que em alguns momentos prejudicam um pouco a leitura. Para exemplificar, frase da página 285: “Embora tivesse ido à Rondônia para uma missão de trabalho, e não para laser, contrariando seus hábitos vestiu-se para o café da manhã, usando uma roupa esportiva.” A palavra lazer está com grafia errada e há falta de vírgulas neste trecho, e assim acontece, ocasionalmente, ao longo de todo o livro.


Nota



Autor

Daniel José de Carvalho, administrador de empresas, nasceu na cidade de São Paulo, em 13 de novembro de 1937. Viajou diversas vezes a trabalho, permanecendo longas temporadas em diversos países da Europa, Ásia, África, América do Norte, América Central e América do Sul. Essas viagens lhe deram a oportunidade de conviver com muitas famílias e pessoas de outras culturas, enriquecendo seu conhecimento da natureza humana e ajudando-o na composição dos personagens de seus romances. Atualmente, vive em Piracicaba – SP. www.danieldecarvalho.net/


Onde Comprar



O livro é uma cortesia da Editora Coerência. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autor do livro.


Postado por


Nenhum comentário :

Postar um comentário