.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 6 de abril de 2017

RESENHA #136: A INVENÇÃO DE HUGO CABRET, DE BRIAN SELZNICK

Ficha Técnica

Título Nacional: A Invenção de Hugo Cabret (Skoob
Título Original: The Invention of Hugo Cabret (Goodreads
Autor: Brian Selznick
Editora: Edições SM
Ano: 2007
ISBN: 9788576752035
Páginas: 534
Formato: 20,9 X 13,8 X 3,4 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Ficção, Aventura, Infantojuvenil




Sinopse

Prepare-se para entrar em um mundo onde o mistério e o suspense ditam as regras. Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. Esgueirando-se por passagens secretas, Hugo cuida dos gigantescos relógios do lugar: escuta seus compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento das máquinas.
A sobrevivência de Hugo depende do anonimato: ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada cruzam o caminho do garoto.
Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e um homem mecânico estão no centro desta intrincada e imprevisível história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos e do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura.


Opinião

Hugo Cabret é um garoto que mora com seu tio, um homem responsável por manter os relógios da estação de trem de Paris sempre mostrando o horário correto. O pai de Hugo morreu recentemente, mas antes ele estava trabalhando em um homem mecânico que encontrou num museu.

O tio de Hugo some e o rapaz precisa ajustar os relógios de forma invisível, para que ninguém note a falta do tio. Só que, sem nenhum dinheiro, ele é obrigado a roubar comida para se manter e algumas peças duma loja de brinquedos para continuar no projeto do homem mecânico.

O ano é 1930, e o dono da loja de brinquedos e sua afilhada serão peças muito importantes na história. O dono da loja foi baseado em George Méliès, um dos precursores do cinema e ilusionista, e trabalhava com autômatos.

Envolvendo mágicos, ilusionistas, tecnologias bastante avançadas para a época e, principalmente, superações de Hugo e do dono da loja de brinquedos, é um livro bastante envolvente, com uma narrativa super gostosa, em 3ª pessoa. As ilustrações ajudam muito a entrar no clima da história.

Uma leitura mais do que recomendada!   
 

Frases Marcantes

“Quando via as pessoas do alto, sempre achava os passageiros semelhantes a engrenagens de uma máquina intrincada, labiríntica. Mas de perto, em meio ao tumulto e ao corre-corre, tudo parecia simplesmente barulhento e caótico.”

“ — Vai ver que com as pessoas é a mesma coisa – continuou Hugo. — Se você perder a sua motivação... é como se estivesse quebrado.”


Capa e Diagramação


A capa é toda fosca e não possui orelhas.
Os capítulos sempre se iniciam numa nova página, que são brancas e resistentes, com bordas pretas. O corte do livro é cinza e é cheio de ilustrações. A fonte da letra e o espaçamento entre linhas são bons; a numeração das páginas está na parte inferior central, sendo que páginas que iniciam capítulos e que possuem ilustrações não são numeradas. A diagramação está muito bem-feita.
Não encontrei nenhum erro de revisão/digitação, ótimo trabalho.


Book Trailer



Nota



Autor

Brian Selznick é um autor e ilustrador de livros infantis, vencedor da Medalha Caldecott, nascido em 14 de Julho de 1966 em East Brunswick Township, Nova Jérsei. Ele se graduou na Escola de Design Rhode Island e trabalho por três anos no Eeyore's Books for Children, em Manhattan, enquanto trabalhava no seu primeiro livro, The Houdini Box.




Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autor do livro.


Postado por


Nenhum comentário :

Postar um comentário