.
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 11 de abril de 2017

RESENHA #138: DANGEROCK, DE M. S. FAYES

Ficha Técnica
Título Nacional: DangeRock: (no limite da fama) (Skoob
Autora: M. S. Fayes
Editora: Pandorga
Ano: 2016
ISBN: 9788584421213
Páginas: 288
Formato: 22,8 X 16,7 X 1,8 cm
Acabamento: Brochura
Gênero: Romance






Sinopse

Eve McGannon lidera a banda DangeRock desde adolescente. Sua voz atrai multidões como um ímã, da mesma forma que sua timidez a impede de confessar seu amor eterno por Brandon Conwell, o guitarrista e amigo de infância que sempre esteve ao seu lado, mas sem nunca percebê-la como mulher.
Quando a banda recebe uma proposta irrecusável, o grupo unido se vê imerso em um turbilhão de sucesso absoluto e suas complicações. Isso inclui um astro musical que desperta um poderoso sentimento de ciúmes em Brandon, ao mesmo tempo em que tenta fazer Eve abandonar suas desilusões e ir em busca de novos sonhos.
Eles aprenderão que o coração comanda todos os atos dentro e fora do palco. Basta apenas que sigam os sentimentos através das melodias que eles mesmos entoam.


Opinião

Eve McGannon é uma garota tímida que lidera uma banda como vocalista, no colégio. O que começou como um hobby vira uma profissão, com o passar dos anos. Só o que não muda é seu amor por Brandon Conwell, amigo desde a infância e guitarrista da banda. Além deles, Phil e Malcom compõem o quarteto.

Vendo seu amigo desfilar com diversas mulheres e sem ser notada, Eve enxerga em Mitchell Clay, um experiente roqueiro, interessado numa parceria com sua banda e, particularmente, interessado nela, uma oportunidade de algo a mais.

Mas como nem tudo que reluz é ouro, Eve descobrirá nesta jornada a podridão por detrás da fama, e o quanto o amor e o sucesso poderão exigir dela, emocional e fisicamente.

Narrado em 1ª pessoa, foca em Eve, mas também mostra pontos de vista de Bran e Mitch, em trechos bem menores. É interessante, pois assim sabemos o que se passa em suas mentes e quais são suas intenções.

Para ser sincera, eu não gostei da leitura. É bem escrito? Até é. Porém nenhum dos rapazes conseguiu me conquistar. Aliás, nem a Eve me conquistou. Não existe razão nenhuma, a meu ver, pra esse amor todo que ela sente por Brandon. O rapaz é imaturo, galinha, bastante tapado... Quanto a Mitchell, o ego dele é imenso e, apesar dele mascarar quem verdadeiramente é, a princípio, isso não dura muito e a moça insiste em permanecer perto dele (ok, entendo que por motivos profissionais, mas pra tudo há limites!). Resumindo: eu, no lugar dela, teria procurado uma terceira opção e mandado esses dois catar coquinho!

Teve uma informação que foi jogada num momento em que Eve dá uma surtada e que Brandon diz que usaria, mas me parece que acaba não usando para nada, se não estou enganada e, caso tivesse, teria evitado um monte de besteiras. Ah, lembram que eu disse que até que é bem escrito? É por que o romance se passa nos EUA e todos os personagens (incluindo um médico) utilizam as expressões “Yeap” e “Okay” com uma boa frequência, o que eu achei que nivelou as personalidades deles.

É rápido de ler, a diagramação está lindíssima e eu recomendaria para quem gosta desse gênero ou quer algo mais tranquilo, sem grandes emoções.


Frases Marcantes

“Amar um cara a vida toda, esperar ser notada por esse cara a vida toda. E quando de repente eu vejo os fogos de artifício ao beijar esse cara pela primeira vez... ele aparece com a serra elétrica da morte e espicaça meu coração.”

“Quem disse que o ócio não ajuda a organizar as ideias é porque nunca esteve em um. Mas eu tenho que confessar. Estar sozinha quando sempre se esteve acompanhada é uma merda.”

“Sabe quando dizem que, quanto mais perto do sol, maior é a extensão das queimaduras?”

“ — Eve, estamos passíveis de sofrer toda espécie de decepções na vida simplesmente por estarmos vivos – Malcom disse com sabedoria.”


Capa e Diagramação


A capa é toda fosca, com o título em detalhes envernizados. Possui orelhas.
Os capítulos sempre se iniciam numa nova página, que são amareladas e resistentes. A fonte da letra é pequena e o espaçamento entre linhas é bom; a numeração das páginas está na metade das páginas, em seus cantos externos, sendo que páginas que iniciam capítulos não são numeradas. A diagramação está impecável.
Encontrei alguns erros de revisão/digitação que não atrapalham a leitura.


Nota



Autora

M. S. Fayes ama escrever e ler. Ler e escrever. Não necessariamente nessa mesma ordem. Entre as duas paixões, ela se divide com marido, dois filhos pequenos, dois cachorros espoletas e suas atividades cotidianas.






Onde Comprar



O livro faz parte de nosso acervo pessoal. A resenha realizada aponta pontos positivos e/ou negativos encontrados pelo autor do post no decorrer da leitura. A opinião do autor é pessoal e independente da editora e/ou autora do livro.


Postado por



Nenhum comentário :

Postar um comentário